Vamos fazer um acordo? HOMEM X MULHER.

Publicado: 10/12/2009 por anybody em Notícias
Tags:, , , , ,

Super Jovens MP!

Após embates sangrentos, lutas mortais, tiroteios de obuseiro e conflitos fatais, voltemos a uma polêmica mais sadia, menos arriscada.

É com muita alegria que lhes apresento um artigo escrito por uma das Mulheres da MP: a ISABEL LIMA. Ativa participante do Blog MP, principalmente nas discussões sobre feminismo, nossa querida irmã se propôs a escrever algo para nosso enriquecimento. Abramos as aspas para ela!

Olá pessoas lindas. Vai tudo bem com vocês?  Dando continuação ao nosso tema polêmico sobre HOMENS e MULHERES. Aqui vai mais um, com uma opinião feminina, muito particular.

Após nossos primeiros pais terem pecado, Deus disse a Eva “Multiplicarei grandemente o seu sofrimento na gravidez; com sofrimento você dará à luz filhos. Seu desejo será para o seu marido, e ele a dominará” e disse a Adão “maldita é a terra por sua causa; com sofrimento você se alimentará dela todos os dias da sua vida. Ela lhe dará espinhos e ervas daninhas, e você terá que alimentar-se das plantas do campo. Com o suor do seu rosto você comerá o seu pão, até que volte à terra, visto que dela foi tirado”.

Quem em sã consciência escolheria ser dominado, sentir dor ao extremo de suas forças ou trabalhar igual a um condenado, lutando contra espinhos e ervas daninhas?  Foi exatamente isso que aconteceu com o pecado de Adão e Eva. Os homens passaram a comer verduras, a ter que trabalhar muiiiiito e a ter que lutar contra os adversários. As mulheres, por sua vez, passaram a sentir dores de parto, sofrimento na gravidez e passaram a ser dominadas (Ê Eva, ninguém merece!).

O homem trazia todo o sustento para sua família através do suor: tinha que levantar cedo com a enxada nas costas (aliás, primeiro teve que inventar a enxada, coitado!), ir para a roça (plantar, colher), para a mata (caçar e pescar) a fim de lutar contra bichos ferozes, contando a instabilidade do clima e todo o resto, sendo que no fim do dia deveria trazer comida para casa.  Enquanto isso, a mulher não tinha vontade própria, tinha que ficar tomando conta da casa e dos quinze filhos que vieram depois. Em muitíssimos casos, ela sofria agressões, insultos, humilhações e ainda tinha a instabilidade quanto à morte de seu marido, sendo muitas delas obrigadas a se prostituir (mais um domínio masculino).

Não sei qual critério Deus usou para conceder ao ser humano o seu merecer por causa do pecado. Às vezes penso que Deus usou o que lhe seria mais pesar, outras vezes penso que foi o que as suas forças suportariam (ou será que foram os dois critérios?). Mas Deus, em nenhum momento proibiu ao homem conseguir auxílio no trabalho e nem proibiu à mulher lutar por respeito, dignidade e, por que não dizer, autonomia.

Passam muitos anos e vem a primeira revolução industrial e leva todo mundo dos campos para as cidades, para trabalhar nas indústrias. Até as mulheres, que outrora faziam crochês e outras “coisitas” mais. Bom, aí, os homens viram que essa coisa de a mulher trabalhar era boa, porque eram duas pessoas para colocar comida em casa, ou seja, o suor seria menor. E a mulher percebeu que trabalhar era bom, porque não a obrigava mais a estar sujeita a qualquer desprezo e desmando masculino. Vixi, nesse momento a guerra dos sexos intensificou-se, pois era difícil a mulher ter maior autonomia sem que o homem perdesse um pouco do seu poderio: os divórcios aumentaram.

Alguns anos depois, algumas feministas resolveram lutar por direitos iguais. Tivemos direitos iguais? Lógico que não! As mulheres continuam sendo dominadas, porém em menor escala, enquanto acordam de madrugada, pegam ônibus lotado, engarrafamento, sol, chuva, poeira e poluição para trabalhar e estudar, precisam ter um currículo poderoso para lutar no mercado dominador masculino, e ainda fazer tudo o que faziam antes, com a exceção do número de filhos, que diminuiu. Tiveram que virar super-mulheres, aumentando, assim, o número de mulheres com doenças tipicamente masculinas (exemplo, infarto).

E os homens reduziram o suor do trabalho, perderam um pouco do seu domínio, embora ainda tenham que continuar suando para conseguir seu sustento, agora, lutando contra super-mulheres no mercado de trabalho e contra o desemprego.  E com questões pendentes sobre o seu papel social (afinal quem sou eu e qual a minha função?), podendo ser constatado com o maior nível de suicídio entre homens e crescente a cada dia, sendo mais comum entre os divorciados (fator que devemos aqui considerar).

Porém, essa modificação dos papeis do homem e da mulher no relacionamento foi uma espécie de pacto coletivo inconsciente. Até agora nunca houve uma revolução machista que lutasse para que a mulher voltasse para dentro de casa. E a maioria dos homens que conheço procura mulheres que estudam/trabalham. Ambos, homem e mulher, gostaram dos benefícios que o acordo lhes trouxe, apesar dos muitos malefícios envolvidos. Toda mudança precisa de seus ajustes, as mulheres precisam de ajuda em tarefas domésticas, os homens precisam do apoio psicológico da mulher/família e muitas outras coisas (como seres humanos que somos).

Que tal fazermos um acordo? Vocês homens nos ajudam nos nossos trilhões de afazeres e nós mulheres ajudamos vocês a trazer dinheiro para dentro de casa. Assim teremos um convívio melhor, uma saúde melhor, ajudando uns aos outros a carregar a cruz das conseqüências dos nossos pecados e, o melhor, não sobrecarregamos ninguém.

Um beijooo. Semana abençoada.

Obs.: faz-se necessário ressaltar que o assunto abordado acima possui exceções. Existem casais que se adaptaram bem. E dão certo até nos dias de hoje. Existem homens que trazem a comida para dentro de casa, sem reclamar, e mulheres que param de trabalhar para cuidar dos filhos. Existem culturas em que a mulher ainda luta para tirar a burca ou para correr da castração. Portanto, trata-se aqui da tendência ocidental moderna.

Isabel Lima.

É isso aí, meninas! A participação de vocês é importantíssima. Vamos às discussões.

Seja DEUS nosso intento, seja sua graça nosso maior talento!

Rômulo de Barros.

Anúncios
comentários
  1. Que belo texto Isabel. Parabéns pela coragem de falar sobre este polêmico assunto.

    Vamos lá para as minhas considerações:

    Das penas que você falou que o homem levou após o pecado, eu acho que a maior foi “passar comer verduras”. ahahahahaha brincadeiras.

    Vamos falar sério pessoal. O homem foi feito para aguentar o tranco da enxada mesmo (apesar de muitos não aguentar nem o tranco da vassoura). Não dá para comparar a estrutura física do homem X mulher (apesar que tem mulher que é mais homem que muitos aí).

    Concordo em partes com a sua frase:

    “Mas Deus, em nenhum momento proibiu ao homem conseguir auxílio no trabalho e nem proibiu à mulher lutar por respeito, dignidade e, por que não dizer, autonomia.”

    Com certeza Deus condena tudo o que venha a tirar o respeito e a dignidade da mulher (violência, repressão, humilhação). Agora com relação a autonomia “há controvérsias”.

    Eu não entendo porque a mulher fica tão irritada quando se fala de submissão. A bíblia diz que devemos ser servos e ministros “submetendo-se voluntariamente uns aos outros”, tanto homens quanto mulheres. Não deveria ser um problema para nós cristãos.

    Reparem em um um casamento quando o pastor fala para a mulher “Seje submissa ao seu marido”. Olhem em volta as mulheres se retorcendo nos bancos e o comentário geral rolando… É muito engraçado. O que vocês entedem por submissão?

    Outra coisa: Não vejo nenhum problema em ajudar a mulher nos seus afazeres. Desde que ela nos libere para o nosso futebolzinho eheheheeh

    Podemos abrir um debate neste artigo sobre os malefícios ao tentar esse acordo proposto.

    Não sou contra a mulher tentar buscar o seu espaço no mercado de trabalho. O problema que hoje elas querem competir com os homens e isso acaba afetando a família.

    O que eu digo é que o homem já é competitivo por natureza. Quanto mais ganha mais ele quer. Isso já é prejudicial (doenças, cansado, falta de tempo, o trabalho no lugar da família) para ele e para a família. Imagine a esposa fazendo o mesmo? Jesus me arrebata. heheheh

    O final vocês já vêem por aí nas família desajustadas.

    Fuis

    Fuis

  2. Duarte Henrique disse:

    Senhorita Isabel,

    Em primeiro lugar gostaria de parabenizá-la de verdade. Muito bom esse texto. É raro ver uma mulher participar aqui no blog, ainda mais com argumentos que não sejam meramente emotivos. Parabéns.
    Concordo com você: o acordo parece interessante, mas é algo para a modernidade, para os novos tempos… sou um cara mais tradicional. Mesmo porque, nesse acordo só quem se deu mal foram vocês, mulheres. Agora têm que se matar em dobro, pois não adianta negar: a mulher tem um instinto doméstico que o homem não tem. O homem chega em casa e tira o sapato na sala, joga a meia na cozinha etc. Vocês não, são super organizadinhas. O que acontece então? Chegam em casa mortas do serviço (fazendo o papel do homem) e ainda tem que fazer o papel da mulher (mãe, esposa e dona de casa).
    Se vocês querem se matar é uma escolha de vocês, e tem muito homem mole hoje que faz questão de assinar esse acordo que você propôs. Agora, penso eu, vocês não podem querer dividir a obrigação de vocês conosco. discordo dessa parte do acordo! Vocês tem o direito de exigir que cumpramos nossa obrigação, não a de vocês.
    Sou daqueles que solicitam a volta das mulheres para o lar. MULHERES VOLTEM PARA O LAR! O mundo competitivo, como disse o Dário, não foi feito pra vocês! Qualquer coisinha (bate o carro, leva bronca do chefe, quebra o salto etc.) a mulher já está chorando e ligando para o marido, dizendo que não aguenta mais essa vida etc. É claro que não aguenta, seu lugar é a proteção do lar… deixa o “mundo selvagem” para o seu marido e faça seu papel de mulher cristã abençoada!

    Abraços!

    • Simone disse:

      Instinto doméstico, Duarte? rsrsrs

      • Esse instinto doméstico podia ser ensinado para os meninos também né?

        Qual o homem que sabe fritar um ovo?

        Depois eu levo vocês lá em casa para fazer um intensivão ahahahaah

        • Rômulo de Barros disse:

          hehehe.. Darião fez um dog quente de primeira!!!!!

          • Anderson Barros disse:

            A Kleinha insistiu em dizer que tava aguado mais…

            Eu comi e garanto que ta otimo(ou será que eu tava com fome, ou sera o catchup e maionese?)kkkkkkkkkkkkkkkk

            Tava bom sim, esse negocio de q homem não sabe cozinhar é farsa, qualquer hora dessas agente chama o irmão Estevim(Pai do Darin) pra mostra pra galera!!!!!hhehehehehehehhe

    • Simone disse:

      Duarte, você já ouviu falar de empregada?

      Você só pode está brincando.

      • Bom,

        Quem pode pode… Quem não pode se sacode!

        E que tal a Babá para cuidar dos filhos? Não esqueçam da câmera escondida para pegar os abusos com seus filhos.

        Pelo jeito vocês estão elevando o padrão para casar né? Então ralem jatobá haahahah

        Fui maninha! Casa logo pra me dar um sobrinho ahahah

      • Duarte Henrique disse:

        Cunhada,
        Não tem jeito. Mesmo quando existe a secretária do lar, a mulher ainda tem que ficar fiscalizando o serviço, dando ordens, etc. Acaba se desgastando do mesmo jeito. Sem contar os filhos! Ou vai colocá-los numa creche? Ou então entegá-los para o tipo de babá que o Dário falou…
        As muheres acabam de desgastando mais que os homens, não tem jeito. Meu pai não está nem aí para o que a Marisa faz aqui em casa. Já minha mãe….

        Abraços!

        • Simone disse:

          Pois é, pois é….
          O problema de muitos homens é achar que a esposa é a empregada!

        • Simone disse:

          A pergunta que eu te faço é: Quando vocÊ tiver filhos…. você vai trocar fralda? você vai dar banho? você vai acorda de madrugada para pegar o bebê para levar para sua esposa amamentar? Você vai fazer mamadeira?

          E digo: eu não estou querendo fugir da minha responsabilidade como mãe, eu sei muito bem qual é. A questão é se os homens sabem qual é a responsabilidade deles dentro de casa, com esposo e pai.

    • Eita Duarte,

      Tu bate com um punho enrolado na toalha para não deixar ematomas hein? ahahahahahaha

      Calma lá! Até as tarefas de casa é dura para a mulher. Não vejo nenhum problema o homem esquentar a barriga no fogão (os melhores chefes de cozinha estão aí) e esfriar numa pia ou tanque. Eu acho muita folga o cara querer da mulher o prato servido na mesa (É o seu caso né? hahahaah) Deixa de ser folgado rapaz…

      Sou a favor da mulher saber o seu limite entre ser profissional (um trabalho que pediu a Deus) e ser a dona do lar (afazeres dividido com o homem, ser mãe e esposa). Tudo em excesso prejudica.

      Quando vocês casarem, peçam a Deus para não dividir (meio a meio) as suas responsabilidades (financeiras e provedor do lar) com sua mulher.

      Vamos lá meninas… A vez de vocês.

      • Simone disse:

        Obrigada, Dário! Cuidar de casa é bem pior do que trabalhar apertando parafuso. Pense todo dia a mesma coisa.

      • Duarte Henrique disse:

        Dr. Dário, trabalho que pediu a Deus? uhuhuh Rapaz o trabalho é tortura. Moço, se eu pudesse queria ser mulher, já pensou: Não ter que trabalhar e ainda ficar sendo sustentada! Enquanto o pessoal tá na ralação do dia a dia, eu teria tempo pra estar com meu filhos, fazer academia, cursos de outros indiomas, ir ao Shopping etc. Eu queria uma vida mansa dessas!

        Abraços!

        • Duarte meu amigo,

          Pode ter certeza que existe este trabalho “que pedimos a Deus”. Existe para nós, porque não para as mulheres?

          Mulheres,

          O seu trabalho hoje é o que você pediu a Deus? Se o seu trabalho for uma tortura com certeza não é o que você pediu a Deus.

          Nós homens temos que correr um emprego dos sonhos. Este emprego dos sonhos é um equilíbrio entre o financeiro e o descanso para desfrutar o que há de melhor nesta vida (filhos, esposa, igreja, parentes, amigos, viagens,etc).

          Infelizmente este mundo competitivo não nos deixa mais pensar no equilíbrio. A balança sempre está pendendo para o lado financeiro. Uma triste realidade…

          Como diria o meu pai: É o sinal da Besta ahahahahah

        • Simone disse:

          KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
          Não fala de coisa que você não sabe, Duarte.
          Essa versão de você/mulher moraria lá pelo Lago?

    • Isabel disse:

      Olá :)
      Tudo bem você pensar assim, não quero desrespeitar a sua opinião. Mas é que algumas coisas são engraçadas e outras incoerentes. Será que você pensa mesmo em uma mulher que fica em casa o dia todo cuidando dos maravilhosos afarezes domésticos? Acho que uma esposa deste tipo não precisa de nenhuma qualificação profissional, no máximo um curso de culinária.
      E quanto à mulher querer trabalhar é como coloquei no início “Quem em sã consciência escolheria ser dominado, sentir dor ao extremo de suas forças ou trabalhar igual a um condenado, lutando contra espinhos e ervas daninhas?”. Mas a gente recebeu alguns benefícios em troca que não estão negociáveis aqui. E embora você não assuma, vocês também receberam.
      Existem muitas famílias brasileiras hoje que não passam fome por causa do trabalho da mulher e (vergonhosamente) por causa do trabalho infantil. Será que chamar os homens de “moles”, como você fez, é mesmo a solução?
      É bem verdade que temos o papel de mães, esposas, mas, e como fica o papel de vocês como pais e esposos?Isso não incoerência?

      • Isabel disse:

        Resposta ao Duarte.

      • Duarte Henrique disse:

        Dona Isabel,

        Essa história de que a mulher no passado não passava de uma dondoca sem instrução nenhuma não é verdadeira. As feministas é que dizem isso. A mulher do lar pode se dedicar a várias atividades político-artística-acadêmicas, como eu disse acima. Já pensou o cara chegar em casa e discutir filosofia com a esposa, ou chegar em casa e ouví-la tocando piano, ou ainda ter um belo quadro na sala pintado por ela?. Quando eu digo que deve se dedicar ao lar, não estou dizendo que deve ficar o dia inteiro dentro de casa. São coisas diferentes. Existem muitas atividades que uma mulher pode fazer, sem que isso implique num vínculo trabalhista.
        E tem mais, chamar os homens de moles não é uma solução, mas é um bom começo… uhuhuhuh

        Abraços!

  3. Rômulo de Barros disse:

    Sinceramente não vejo um modelo rígido, não. Eu acho que a mulher pode escolher uma coisa ou a outra, sabendo que a outra (o lar) será possível somente se o varão tiver condições.

    É preocupante o fato de a mulher sofrer no mundo competitivo.

    É preocupante o fato de muitas amélias hoje se sentirem frustradas ao terem dedicado sua vida à família e não verem recompensa.

    • Duarte Henrique disse:

      Grande Rômulo,

      A recompensa de qualquer mulher de verdade é ver sua família estruturada, mesmo que isso tenha implicado em sua permanência no lar. As feministas é que hoje em dia sequer almejam ter filhos. Por isso querem sair de casa. Mas quando a idade vem chegando amigo…. aí pode ser feminista, amélia, ou coisa que o valha, se a mulher não foi mãe… o desespero bate legal…

      Abraços! E viva ao movimento “Mulheres voltem para o lar”.

  4. Duarte Henrique disse:

    Fala galera,

    Vi a idéia num outro Blog e achei legal. Vou passar para vocês, vez ou outra aqui no blog, a história de mulheres de verdade que honraram a camisa feminina. Vocês devem se inspirar nelas. Vamos chamá-las de mulheres com “M maiúsculo”.
    A primeira mulher com “M maiúsculo” que indico para vocês é Alicia Nash, mulher de John Nash. Quem já viu o filme sabe que mulheres como aquela estão em extinção. Mesmo o cara sendo um esquizofrênico, em certos momentos assustador, ela jamais tirou o barco fora. Ficou com o cara até o final.
    Meninas, assistam ao filme e se inspirem nela.
    Pra quem quiser, segue o Trailher do filme: http://www.youtube.com/watch?v=vPTdNJexVCk
    Está em inglês, mas tudo bem.
    Nota dez para Alicia Nash!!!
    Abraços!

    • Karol disse:

      Poderia citar várias mulheres que merecem ser admiradas e nem sempre ela servia “apenas” de suporte emocional para o homem!!

  5. Rômulo de Barros disse:

    Aí vai uma história bem legal, muito interessante.

    Ela foi contada por MAX GEHRINGER, comentarista da CBN, sobre um casal de amigos dele.

    Um casal muito bem sucedido de advogados tiveram 2 filhos. Trabalhavam em tempo integral. Para os bons cuidados dos rebentos, decidiram assim: a mulher trabalharia meio expediente no escritório e o resto cuidando das crianças. Ela recebia no escritório uma parte, e do marido outra boa remuneração pelo cuidado com os filhos!

  6. Karol disse:

    Parabéns Isabel..
    confesso que só em saber que foi escrito por uma mulher me animou ler de novo um post com um tema já discutido… mas ficou muito bom!!

    Tá bom galera…
    Vamos a minha opinião!!

    Eu acho que o homem tem que trabalhar fora e mesmo a mulher sendo “Amélia”, ele tem sim, que ajudar em casa…

    E Duarte, os casos de divórcios que estão tendo por aí, é devido a omissão do homem no lar!!!
    Aliás se vcs não fazem nada em casa, não dão suporte a educação dos filhos, qual é o papel de vcs mesmo!?!?!

    Vamos lá Dudu, vc com toda a sua inteligência que eu admiro… não vai me dizer que quando casar com a Cris (espero que seja logo, pq eu tô querendo bolo!!), vai largar tudo nas costas dela e chegar em casa vai querer sentar e não fazer nada!?!?

    Agora mulheres… a outra parte dos divórcios, ocorre porque esse “bendito fruto”, anda mais estressado na vida do que qualquer outra coisa.. (pode tirar na última polêmica as mulheres quebrando tudo por aqui!).

    Concordo que nós podemos e devemos trabalhar (não vejo motivos para que não o façamos!!), mas ao retornar ao lar que vivamos com amor. As mulheres voltam pra casa e querem estender a 2ª, 3ª e 4ª guerra de uma só vez, pois quando estão na rua a sobrecarga as enloquece…
    Nós necessitamos de um pouco de descanso.

    Ao meu ver, a mulher tem que trabalhar, mas em um horário bacana que der a chance de administrar o lar… pq se não as consequências serão as famílias destruídas! (pais divorciados, filhos drogados, pessoas frustadas e pscicologiacmente afetadas!!)

    Se cada um olhar pra dentro da sua casa, verá que a mãe é todo o sustento de um lar, e isso é ruim!?!? Claro que não mulherada… significa que tudo depende de nós!!!
    Pensa assim, pra manter a paz TUDO que vcs desejarem os homens vão ter que conseguir.. kkkk ?(carro novo todo ano \o/ kkkk olha o interesse…)

    Um beijooooo…

    • Duarte Henrique disse:

      Karolzinha,

      No fundo vocês sabem… a verdade, eu sei que sabem. Serão excelentes esposas cristãs.
      Não é que eu vou chegar em casa e não vou fazer nada. Vou chegar e fazer o papel do homem, ou seja, tudo que for referente a disciplina dos filhos, manutenção da casa, conversas necessárias com os moleques, problemas externos com vizinhos etc.
      E tem mais, se a Cris quiser eu pago uma secretária do lar, não tem problema. É bom que sobra mais tempo dela pra mim uhuhuhuhu!

      Abraços!

  7. Guga Bass disse:

    Alguem viu a Ana Carolina anaa2 chata da silva por ai??? kkkkkkkkkkkkkk

  8. Fabricio disse:

    Eita Darim, acho que fritar um ovo pelo menos eu agarantxo!!!

  9. Rafael disse:

    Pessoal,

    Primeiramente parabéns para a Isabel pelo artigo.
    Sinceramente, concordo com o Dário quanto às questões do homem também poder esquentar a barriga no fogão. Qual é pessoal? Convenhamos que é bem mais cômodo para nós homens cairmos nesse lugar comum de apenas nos justificarmos que “somos mais bagunceiros” ou “as mulheres possuem um senso de organização mais apurado” (ou coisas do gênero).

    É fato que a estrutura física da mulher é mais frágil, quanto a isso não há o que se argumentar. Porém isso não impede que ela passe por torrentes hormonais uma vez por mês e que tenha seu corpo completamente alterado para dar à luz. Acho que um salto quebrado é fichinha se comparado à isso.

    Se cumprir nosso papel de provedor do lar significa chegar do serviço e se largar no sofá enquanto a mulher chega e se acaba de tanto trabalhar em casa (depois de um dia duro de trabalho, também), não creio que isso seja o “certo”. E convenhamos, isso é bem mais fácil do que ajudar a patroa.

    Prefiro ter uma companheira (e quando falo companheira, digo no sentido literal da palavra, incluindo divisão dos afaseres) realisada profissionalmente que uma dona de casa frustada com a identidade perdida atrás do marido. E se pesquisarmos, constataremos que essa é uma das causas dos divórcios nos dias de hoje.

  10. Cristiane Novais disse:

    Grande Duarte,

    Se vc tiver essas atitudes no seu casamento, garanto que ele não vai durar muito!!!!

  11. Duarte Henrique disse:

    E aí gente, tudo bem? Estaremos.

    Rapaz, tenho certeza que nasci no século errado. Eu tinha que ter nascido e morrido, no máximo, até metade do século XX. Sério, eu fico pensando o que meus antepassados diriam se me vissem hoje, tendo que me justificar de coisas elementares.
    Os homens foram inventar de dar direitos para as mulheres e olha só o estrago que aconteceu…
    É constrangedor ter que ficar dando explicações para moças e rapazes inteligentes acerca de coisas básicas, que tem feito as famílias se manterem firmes nos útlimos séculos! A família começou a ser destruída agora, por causa dessa conversa de igualdade, e de “acordo” né dona Isabel.
    E tem mais, a mulher tem que servir o homem sim, qual é o problema? O que há de feio nisso? Quando um mulher despreza o serviço doméstico, isso sim é machismo!
    Os casamentos antigos duravam porque tinham papéis bem estabelecidos. É sério gente, que casamento hoje em dia passa de dez anos? Nenhum!!! Eu conheço um monte que não durou nem um ano sequer! Será que vocês não se perguntam o proquê disso? É essa igualdade, pode ter certeza.
    Karolzinha (em breve você vai comer do bolo uhuhuh), Simone e Isabel, um dia vocês vão se casar e vão se lembrar das minhas palavras, aí vocês vão dizer… “é, ele tinha razão, eram sábias palavras”…
    Dário e Rafa, é sério galera, todos os filósofos vão concordar comigo: a mulher jamais deveria ter saído de casa. É sério façam uma reflexão: aumento da criminalidade, falta de vagas no mercado de trabalho para os homens, acidentes de trânsito etc.
    Deixo outras considerações pra depois…

    Abraços!

    • Isabel disse:

      Olá Duarte,
      acho que vivemos em mundos distintos.

    • Simone disse:

      kkkkkkkkkkkkkk
      Você realmene nasceu no século errado!
      Se o que eu realmente penso sobre você for verdade, eu nunca direi que suas palavras são sábias.

      Pelas suas palavras, você nem gosta de fazer o que é sua obrigação.

      Outra coisa são os acidentes de transito…. mais comédia ainda…só pode está brincando…. tenho certeza que sua lista de batidas é bem maior que a minha, que sou mulher.

      • Olha a competição no trânsito aí… A discussão não é quem é melhor!

        Vou usar a frase célebre:

        Você entendeu o que o Duarte quis dizer ahahahaha

        • Simone disse:

          kkkkkkkkkkkk
          Não estou tentando competir com ele, fi.
          Só estou tentado fazer ele enxerga que os homens são os que mais batem carro.

          Olha o que ele escreveu num comentário acima:
          “Qualquer coisinha (bate o carro, leva bronca do chefe, quebra o salto etc.) a mulher já está chorando e ligando para o marido, dizendo que não aguenta mais essa vida etc. É claro que não aguenta, seu lugar é a proteção do lar… deixa o “mundo selvagem” para o seu marido e faça seu papel de mulher cristã abençoada!”

          E ainda tem esse último no qual ele diz:
          “todos os filósofos vão concordar comigo: a mulher jamais deveria ter saído de casa. É sério façam uma reflexão: aumento da criminalidade, falta de vagas no mercado de trabalho para os homens, acidentes de trânsito etc.”

          • No último que você colocou eu até concordo… Ele pegou pesado.

            Mas se tem mais acidentes de trânsito é porque tem mais homens dirigindo.

            Não dá para saber quem dirige melhor! Tem barbeiros dos dois lados.

            Tem muita mulher que não precisa nem usar cinto de segurança. Se bater, a cara já está no parabrisa e é morte na certa ahahah

            Agora tem muito marmanjo que é um tremenda “mão cortada”. Tem muitos que são tão machos que não olham no espelho retrovisor… Pensam que é coisa de mulher ou vaidade ahahaha Tinha que arrancar os retrovisores destes carros… Os seus donos não usam mesmo!

            Nem se fala pra seta né? Acho que pensam que gasta mais gasolina se usar ahahahahaah
            To rachando de rir agora ahahahaha

    • Guga Bass disse:

      Submissão para reflexão

      Galera, eu sei que não estamos discutindo submissão da mulher ao homem mas Duarte, me permita discordar de vc a partir do ponto em que primeiro: vc ainda não se casou, tudo bem, ok, sei que tudo que vc disse ate agora no blog é baseado no mundo atual, mas eu penso diferente pelo seguinte e isto eu aprendi com um cara chamado Duarte Henrique (caramba q coincidência) na escola dominical a mais de um ano.

      Até então eu nunca havia entendido sobre o que esta escrito na bilblia em se tratando de a mulher ser submissa ao marido e vc sabio como sempre foi num belo domingo nos explicou o seguinte: ah, me corrija se eu estiver errado.

      “Se uma pessoa seja homem ou mulher tem o direito ou livre arbitrio de escolher o caminho no qual seguir, ou seja, eu posso escolher Jesus ou Satanás pq então a mulher deve ser submissa ao marido?”

      Partindo do ponto da submissão que não é o tema propriamente discutido, a sociedade de uma certa forma fugiu da realidade biblica e todos temos que concordar que a biblia é machista. A historia biblica começou ser escrita em sociedades em que o homem em tudo mandava.

      Para os tempos atuais acredito que a mulher ja não queria tão somente ser uma mera coadjuvante do lar… não creio que o homem deixou a mulher tomar espaço e sim a mulher passou a buscar este espaço, que de uma certa forma estava em aberto na sociedade, tenho convicção que ela tem esse direito pois creio eu que ela também é um ser pensante assim como o homem, ela consegue sim “pegar no batente diario”, consegue sim ser uma super-mulher sem deixar de ser mulher, entende?

      Te pergunto… Pq o homem não “pode” servir a sua mulher dentro de casa ou pq ele não pode dividir tarefas do lar com ela? Particularmente acho essas pequenas coisas muito importantes, principalmente quando eu chegar na hora de ter meus filhos… querendo ou não eu estarei ensinando-os a se virar sozinhos futuramente no mundo.

    • Roberto Cantanhede disse:

      Imagine só os direitos que você não teria vivendo nesse período meu caro:
      1) escolher a esposa
      2) escolher ir ou não ou mandar seus filhos para a guerra
      3) escolher sua profissão
      4) trabalhar menos de 40 horas por semana
      Nem… Do jeito que a coisa está hoje parece razoável.

      Quanto a mulher ficar em casa, ela tem que ter consicência de que ela é a administradora universal do lar, e administra inclusive o próprio tempo e espaço. Não acho que ela deva ficar em casa 24×7 mas também se entregar à rotina do trabalho certamente diminuirá as chances de desenvolver uma família tranquila! E ter filhos para serem criados pela secretária ou babá ou avós não deve ter graça… Fala sério.

  12. Thayse Portela disse:

    Oiii Pessoal!!

    Antes da minha opinião.. PARABÉNS ISABEL! a parte do texto que mais gostei foi: ‘Ê Eva, ninguém merece viu!’ haha. Brincandoo..

    Pois Bem..
    Penso que deve haver um equilíbrio observando que, cada casal é um casal (pra ser específica msm).
    Acredito ser possível a concretização de ‘Família Plena’ observada nos traços do ‘homem trabalhando e mulher cuidando UNICAMENTE da casa e filhos’ quando considerados alguns aspectos (pra mim, bastante relevantes). Ser mantenedor, cabeça, e sacerdote do lar não é tarefa fácil para o homem (qnd as cumpre genuinamente). Se a mulher, ao se casar, resolver dedicar-se ao marido, filhos e ao lar, sim, ela terá um árduo trabalho que a consumirá quase que por inteira.
    Onde vejo problema (e acho ser esse um dos motivos que leva a mulher ao extremo de competir arduamente no mercado de trabalho), é que muitos homens não reconhecem o valor do trabalho (no caso, o domestico envolvendo marido e filhos) da mulher sendo ele já não muito valorizado pela atual sociedade. Permitam-me estender um pouco mais. Algumas mulheres dizem: ‘_Trabalhos de casa, não rendem! Todo dia, o mesmo serviço!’. Quando não há nenhum reconhecimento (de marido e filhos), ao meu ver, estão cobertas de razão. De um modo geral, o homem constrói a sua carreira profissional subindo degrau por degrau, ontem fazia uma coisa, hoje faz outra e amanha (vai ser promovido novamente e) será diferente do que faz hoje. Vejam a mulher: com 1 ano de casamento ela passa, lava, arruma e cozinha. Com 5 anos, passa, lava, arruma, cozinha. Com 20 anos ela, passa, lava, arruma…

    Passar, lavar, arrumar, cozinhar.. cuidar de marido e filhos, como disse antes, é serviço que preenche completamente o tempo de uma mulher. Contudo, se não houver reconhecimento (digo até mesmo da parte dela – para muitas, criar os filhos ou deixar que seja feito exclusivamente por uma babá, dá na mesma), é totalmente justificável que entre no mercado de trabalho ou faça alguma outra coisa pra sentir-se realizada e plena.

    É de ‘suspirar’ quando ouvimos um rapaz falar: ‘Estou me esforçando hoje pra que o trabalho da minha mulher, no futuro, seja uma opção e não uma necessidade’. (Já ouvi alguns lá na igreja falarem assim, acreditem meninas!! hahaha brincando de novo..)
    Mas, rapazes, sejam sinceros ao responder: Olhariam a mulher de vcs DO MESMO JEITINHO se ela trabalhasse ou não? Seria o trabalho realmente uma OPCÃO dela?

    Arrisco dizer que dependendo do casal, nas duas possibilidades de respostas (sim ou não) haveriam chances de ‘Sucesso Familiar’ (no caso dos dois não valorizarem/priorizarem o trabalho que a mulher exerce em casa – lar, marido e filhos, por exemplo).

    Em suma, sumíssima* rs.. Entendo que homem e mulher devam se realizar. Ter vida PLENA juntos. Serem Felizes! \o/

    Por hora, é isso. Vou parando por aqui porque já está ficando cansativo, eu seeei. rs

    Um Abração!

    • Roberto Cantanhede disse:

      Esse item da realização é importante. E para que cada um se realize no casamento é importante entrar lá realizado. Se quer trabalhar antes de desenvolver a família, isso deve ser feito de forma clara, senão a frustração é iminente. Se o “caboquim” espera que a mulher trabalhe e ela não trabalha aí é brecha para o cão muahaha Turma, honestidade acima de tudo e nada de expectativas escondidas ok?

  13. Liliane Novais disse:

    Costelinha com molho barbecue (outback)
    Receita enviada por Rodrigo Mendes1h 10min5 porções22

    Ingredientes 2 kg costelinhas de porco aferventadas em água quente
    Molho:1 colher (sopa) óleo
    2 colheres (sopa) cebola picada
    1/2 xícara (chá) açúcar mascavo
    1/2 xícara (chá) vinagre branco
    2 colheres (sopa) molho inglês
    2 xícaras (chá) catchup
    1 folha de louro
    1 colher (sopa) chilli em pó
    1/2 xícara (chá) águaSal e pimenta do reino a gosto

    Modo de Preparo Espalhe sal por toda a carne e coloque para ferver por 5 minutos em um panela com bastante água quente
    Escorra a água, arrume as costelinhas em uma assadeira, cubra com papel alumínio e leve ao forno baixo por 40 minutos
    Em uma panela, refogue a cebola no óleo, acrescente o açúcar mascavo e o vinagre e deixe o açúcar dissolver
    Acrescente o molho inglês, o catchup, o louro, o chilli em pó e a água e cozinhe por 10 minutos ou até o molho engrossar
    Tempere com sal e pimenta-do-reino, coe e reserve
    Após os 40 minutos retire as costelinhas do forno, retire o papel alumínio e pincele com o molho
    Aumente a temperatura do forno, asse as costelinhas por mais 10 minutos, pincele novamente com o molho, asse mais 5 minutos e repita mais uma vez esta operação
    Sirva com mais molho à parte

    A Cris fez para o Duarte….e ele deixou só o cemitério…sobre a mesa…..hahhahahahha

  14. Liliane Novais disse:

    Caramba,
    Tenho um arquivo com 500 utilidades de casa…
    Quem quiser passe-me um email para
    lilicanovais@hotmail.com ou liliane.novais@caixa.gov.br
    com o assunto 500 utilidades de casa.

    Bjooo

  15. Liliane Novais disse:

    Ah e quanto ao artigo….
    Eu sei o seguinte…não adianta teoria…
    Se o casal for tememente a Deus cada um vai fazer o melhor para ajustar seu convívio diário…

    E olha que eu tem experiência de decepção…

    Mas valeu….aprendi…que não vale teoria e sim prática…

    Procure sempre fazer o outro feliz…

    Bjoo…

    Vou depois mandar um post com várias receitas…..

    • Cláudio Erra Nota disse:

      Liliane, parabéns por se expressar tão bem, dizer tantas coisas em tão poucas palavras!!!!

    • kleinha disse:

      Liliane você falou tudo!! Teoria é uma coisa prática é bem diferente!!

      Galerinha, não existe uma regra para o casamento “perfeito”, pois cada casal é diferente, eu e o Dário pensamos e comportamos em aspectos diferentes do Álvaro com a Simone, do Duarte com a Cris, da Vivi com o Alisson, da Jéssika com o Rafinha e de todos outros casais. Eu não tenho que pensar igual ao do meu esposo mas temos que ter os mesmos objetivos e projetos e acima de tudo respeitar a diferença do seu parceiro.

      E sobre o assunto se a mulher tem que trabalhar ou não isso vai depender SÓ e somente SÓ do casal. Não importa o que o amigo ou a sociedade fale.

      Galera o casamento é maravilhoso eu não trocaria minha vida de casada pela que eu tinha de solteira! Eu tenho paz no meu relacionamento eu sou amiga e companheira do meu esposo e quero crescer e aprender e ama-lo cada vez mais.

      Desejo que meus amigos sejam felizes em seus relacionamentos!!

      Beijos…

    • Lady disse:

      Manda uma de bolo com açucar mascavo, please. RSRS
      bj

      • Liliane Novais disse:

        Lady,

        Eu não fiz ainda nehum bolo com açúcar mascavo, mas fiz uma pesquisa no google,
        Eu acho gostoso o de banana, segue a receita.
        Bjooo

        BOLO DE BANANA

        Ingredientes

        1/2 xícara (chá) de manteiga
        1 xícara (chá) de açúcar mascavo
        2 colheres (sopa) de água
        4 bananas nanicas maduras (cortadas em rodelas)
        2 colheres (chá) de canela em pó
        1 xícara (chá) de farinha de trigo
        1 colher (chá) de fermento em pó
        1 pitada de sal
        4 gemas
        1 colher (sopa) de manteiga (derretida)
        1 colher (chá) de essência de baunilha
        1 xícara (chá) de açúcar (peneirado)
        4 claras

        Modo de Fazer

        Coloque a manteiga na fôrma e leve ao fogo médio até derreter. Junte o açúcar mascavo e a água e cozinhe, até obter um caramelo. Tire a fôrma do fogo e distribua as rodelas de banana sobre o caramelo. Polvilhe com a canela e reserve. Peneire juntos a farinha de trigo, o fermento em pó e o sal e reserve. Em uma tigela, coloque as gemas e bata na batedeira até que fiquem esbranquiçadas. Junte a manteiga derretida e a baunilha. Aos poucos, acrescente o açúcar sem parar de bater. Junte os ingredientes secos aos poucos. Despeje as claras batidas em ponto de neve firme sobre a massa e misture sem bater. Despeje a mistura na fôrma preparada e leve ao forno. Desenforme ainda quente.

        Modo de Fazer no Microondas

        Coloque a manteiga no refratário e leve ao microondas por 1 minuto na potência alta. Junte o açúcar mascavo e a água e retorne ao microondas por 2 minutos na potência alta. Retire e distribua as rodelas de banana sobre o caramelo. Polvilhe com a canela e reserve. Em uma tigela, coloque as gemas e bata na batedeira até que fiquem esbranquiçadas. Junte a manteiga derretida e a baunilha. Aos poucos, acrescente o açúcar sem parar de bater. Junte os ingredientes secos aos poucos. Despeje as claras batidas em ponto de neve firme sobre a massa e misture sem bater. Despeje a mistura na fôrma preparada e leve ao microondas por 7 a 9 minutos na potência alta. Desenforme ainda quente.

        Forma de Congelamento

        Aguarde esfriar, embale nas porções desejadas, etiquete e leve ao freezer.

        Tempo de Armazenamento

        3 meses

        Forma de Descongelamento

        Geladeira, temperatura ambiente ou microondas.

  16. Rômulo de Barros disse:

    Eu sei de uma coisa: mulher não é escrava de marmanjo não!

    Mas é como a Thayse falou: cada caso é um caso.

    – Se o cidadão conseguir reunir “monetas” bastante até o casório e a chefa ESCOLHER (ela tem q ter liberdade) dedicar-se ao lar e outras coisas sem ser o trabalho, OK!

    – Se não, e quiserem ter um padrão melhorzinho: mãs à obra, meninas!

    Conselho para as mulheres (se é q posso):

    Mesmo se escolherem ficar em prol do lar, não se matem, exijam ajuda do marmanjo! E, conforme as condições, contratem uma secretária, porque a machaiada não dá valor ao trabalho doméstico. No início pode até dar, mas com o passar do tempo… iiiiiiii

    • Rômulo de Barros disse:

      Eu conheço a história de um cara bem próximo a mim que, quando os filhinhos nenenzinhos dele choravam, ele pegava o travesseirinho dele e corria para outro quarto dormir, enquanto a donzela, também bem próxima a mim, sofria com o chororô! kkKkKkKkKkk…

    • Roberto Cantanhede disse:

      Romulêz meu prezado. Cada caso é um caso mas discordo tanto de você quanto da Thayse, todos nós somos seres humanos com um eixo básico comum. Não são os detalhes que manterão qualquer casal que seja junto, são as coisas essenciais, e essas são comuns para todos. Eu arriscaria dizer que são a fé, a família, os sonhos e a química rs rs rs E digo mais: dá para fazer as duas coisas, trabalhar, dar um tempo, investir na família e voltar a trabalhar de novo depois. Não tem que ser 8 ou 80…

      • Thayse Portela disse:

        Ô Robert…
        discordou, discordou e acabou concordando. rsrs

        É isso!! dá pra fazer as duas coisas, as tres coisas, as mil coisas ou coisa nenhuma (rs)… depende do casal!

        e os ‘detalhes’ meu caro, podem ser decisivos, ao meu ver.

    • Lady disse:

      Grande Rômulo. Gostei da sua opinião e do conselho também. isso é que é homem de valor!!! hehehe

  17. Rômulo de Barros disse:

    Desafio às mulheres. Na sua essência: o que vocês sonham para o matrimônio? Serem esposas em igualdade de direitos e obrigações (trabalhar, participar nas decisões etc)? Ou serem esposas ajudadoras em prol do lar?

  18. souza disse:

    O texto escrito pela Isabel é muito propicio e com certeza , de grande valor embora tenha algumas questões dentro do prórpio texto que preciza ser analisado para que não fomente falsas interpretações. Como por exemplo a questão de dominio,” e ele te dominará” . Esse verbo não deve ser interpretado a luz do contexto da queda , tomando como base o dominio do homem a mulher na história , e é justamente contra esse dominio , que parece mais subjugação que o movimento feminista vem brigando. Veja bem, na queda há uma quebra de ordem estabelida por Deus. Adão , como o cabeça daquela relação não se interpõem aquele dialogo , eva – serpente , que certamente resultaria em desobediência a palavra de Deus , a mulher por sua vez não reconhece o marido como o cabeça. Deus certamente está reafirmando o que Ele estabelecera. Alguns dos melhores comentaristas em VT diz que o texto em hebraico transmite a idéia de que Adão estava ao lado de toda aquela cena , aonde a palavra de Deus estava sendo desconstruida. Houve omissão , desobediência e uma serie de coisas. Quando chegamos no NT , na epistola de Paulo aos Efésios 5: 22 , a familia sendo descrita debaixo do evangelho , o apostolo reafirma a teologia do Gn. Vivemos em uma época em que a nossa sociedade tem sido influênciada por uma serie de questões que são meramente filosoficas como por exemplo , o subjetivismo o desconstrucionismo que é uma proposta elaborada por Jacques Derrida e que possuia a famosa frase : ” A linguagem se cria e cria mundos”. aponta perigosamente para a contingência dogmática do ‘Ser’ e do ‘Significado’. Isso quer dizer que os textos corrompem seus significados tradicionais, criam novos contextos e permitem novas leituras, em um processo contínuo e vertiginoso. Infelizmente , isso influênciou nossa herminêutica , não há mais uma interpretação histórico-gramatical , que visa retirar do texto a intençãodo autor ao escreve-lo mas desconstrui-lo afim de que o mesmo se adeque as minhas concepções. E não há , com certeza , uma palavra mais desconstruida do que a palavra submissão ainda mais se for tratada com relação a mulher se submeter ao marido. Entendo que a palavra é mal entendida até mesmo nos circulos que se dizem evangélico ou protestante como queiram , aproveitando o gancho de um texto já postado. Analisando Ef 5:22 , Paulo como Judeu , está escrevendo em grego mas pensando como judeu conhecedor da lei de Deus e ao usar a palavra submissão, faz usa de um termo grego que transliterado fica assim: “hipotasis” ou seja percebam que são duas palavras hipo + tasis. O préfixo hipo é usado muito na medicina , hipoglisemia , baixo teor de açucar ou seja hipo significa baixo ou abaixo e a palavra tasis significa ordem ou seja veja como fica então o conceito de submissão: é colocar-se abaixo da ordem. O Deus da Bíblia irmãos é o Deus da ordem portanto podemos dizer que a queda é justamente o estabelecimento da desordem. A mulher casada diz Paulo : ” deve calocar-se debaixo da ordem do marido. Calma não se asustem. Observe que isso implica em dizer que o marido é o cabeça da mulher , do lar , da familia é aquele a quem Deus delegou autoridade para exercer esse dominio. Mas observe que apartir do v 22 Paulo ira descrever como será esse dominio , da maneira mais amorosa possível , como Cristo amou a igreja v 25 , caso contrario , esse dominio vira tirania e contra a tirania nós e niguem deve submeter-se. Eu não daqueles de opinião , que as mulheres não podem trabalhar pois entendo que há casos e casos. Uma mulher casada , cujo o marido tem plenas condições financeiras de manter esse lar , isso em todos os aspectos , educação dos filhos e tudo o mais , esse mulher irá sair para trabalhar por que sendo que o seu ministério , dado por Deus é edificar a sua casa , criar os filhos na disciplina do Senhor 1tm2:15.
    A proposta da serpente ainda soa tentadoramente aos nosso ouvidos: ” e sereis como Deus” . Irmãos a palavra de Deus é saúde para as nossas relações , sejam eleas familiar , marido-mulher , sejam elas de irmandades , irmãs na fé ou seja em todos os aspectos portanto não devemos desconstrui-la sob pena de não termos parametros em nenhum aspecto da vida. Fui , acho que já falei demais.

    • Rapaz,

      E ainda tem gente que contesta a finalidade deste blog.

      Souza,

      Estou muito agradecido pela sua participação em nosso blog. A sua contribuição foi valiosa.

      Eu nunca vi um texto tão bem mastigado. Tenho certeza que não terei problema de digestão.

      O significado literal da palavra submissão (em grego) ficou bem mais clara agora. Como eu perguntei anteriormente, essa palavra traz certo incômodo para as mulheres.

      Machaiada… Não fujamos da raia. A nossa responsabilidade como cabeças é bem mais complexa e trabalhosa do que muitos pensam.

      Eu não jogaria a culpa (do fracasso total da família e sociedade) para cima da mulher.

      Só do homem viver nessa vida frenética de sempre querer mais e mais (subindo sempre novos degraus) já traz um transtorno enorme para os filhos.

      Imaginem aí os filhos homens serem educados somente pela mãe sem uma referência masculina no lar? Já podem imaginar o final dessa história não é?

      Vamos dividir a responsabilidade pelos fracassos também machaiada hehehe

    • Isabel disse:

      Olá Souza :)
      Gostei muito do que você falou em vários momentos.
      Com exceçao de quando disse que a mulher sair para trabalhar é estar dando ouvidos à proposta da serpente de sermos iguais a Deus. Em provérbios 31 fala sobre a mulher virtuosa. Dentre muitas outras características citadas neste texto, a mulher virtuosa “Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos”, esse conselho foi dado a uma rei (ele devia ter um bocadinho de $).
      Temos muitos exemplos bíblicos de mulheres que desenvolveram sua influência debaixo das bençãos de Deus. Lembra de Débora? Além de tantas outras atividades que desenvolvia, ainda era juíza, vindo a ser líder militar. Rute? Foi traballhar nos campos e dela descende Jesus. Ester? Uma líder levantada por Deus para ajudar os judeus em tempos de aflição. Rainha de Sabá, rainha influente.
      Esses foram os casos que mais se sobressaíram, acredito que se existiam mulheres nestas funçoes, devia existir mulheres em muitas outras funçoes também.

    • Roberto Cantanhede disse:

      Vale lembrar que quando Paulo fala que as mulheres se calem, que sejam submissas, ele está contestando que a mulher discorde do marido em público. Se o marido for esperto, certamente entrará em acordo com a “patroa” antes, e ela se for esperta, certamente vai esquentar a orelha dele só quando chegar em casa rs rs rs

  19. Cristiane Novais disse:

    Meu Duarte,

    Estou aguardando seu valioso comentário em relação ao post do Rômulo e Thaise Portela. O relacionamento agradece, senão vamos discutir a questão no programa do Ratinho.

  20. Duarte Henrique disse:

    Meus caros coetâneos,

    Já estou acostumado a ser minoria. Não tem problema. É igual ao Marco Aurélio no STF. O importante para mim é que todos pensemos.
    Vejam bem, desconstruam a idéia feminista de que uma mulher que se dedique a família tem que ficar o dia todo dentro de casa, fazendo as mesmas tarefas (Thayse Portela). Como já disse, nada impede que a mulher desenvolva-se intelectual e artísticamente. Minha satisfação seria plena se pudesse discutir filosofia com minha esposa, ou ouví-la tocar piano, vê-la pintando algum quadro, ou escrever algum livro etc. Os trabalhos domésticos são apenas uma parte desse universo, o que deve ser valoriado por qualquer homem de caráter. O problema é que as mulheres hojem não sabem escolher seus companheiros, daí não aceitarem ficar em casa…
    A Thayse acertou quando disse que o modelo tradicional de família ainda é possível. Sempre será. A sociedade muda, a verdade não.
    Guga, você tocou no ponto chave: A SUBMISSÃO DA MULHER É VOLUNTÁRIA, da mesma forma que a da igreja à Cristo. Eu nunca disse que o homem deve obrigar a mulher a se submeter a ele. Ela o faz voluntariamente. Afinal, tem a liberdade de não se casar se quiser. O casamento é algo antigo, já tem um modelo estabelecido. Hoje em dia existem modelos alternativos: União estável, contrato de convivência etc. Mas casamento… hum… esse é antigo.
    Karolzinha, minha mãe sempre trabalhou, mas reconhece que não é o ideal. Por ter trabalhado e não ter negligenciado seu papel de mãe, hoje é uma mulher bem mais cansada do que deveria ser. Ao contrário da minha sogra, por exemplo.
    Por fim, dear Cris, você sabe o que sinto por você e a profundidade e extensão de tal consciência (não chamo de sentimento, pois esse é irracional), não preciso ficar expondo isso aqui (intus et in cut). Nada de Ratinho galera! Mas você já sabe bem como as coisas são, estará se casando com um Adão. A costelinha de porco realmente estava muito boa uhuhuh, assim como você é minha costelinha perdida…

    Abraços!

    PS: Cunhada, o homem só bate o carro porque sempre tem uma mulher no meio do trânsito atrapalhando…

    • Thayse Portela disse:

      Meu Professor,

      quando mencionei ‘o mesmo trabalho todo dia’ foi no caso específico da dona moça que resolveu, ao casar-se, cuidar unicamente da casa, marido e filhos.
      Veja que mais embaixo digo que ela pode realizar-se entrando no mercado de trabalho ou fazendo alguma outra coisa, aqui encaixo os trabalhos artísticos.

      Mas não se preocupe, eu entendi o que vc quis dizer. *=D

      OBS: me desculpa.. mas eu TENHO que dizer que essa história de ‘costelinha de porco’ e ‘costelinha perdida’ foi a coisa mais sentimental, digo, irracional que já ouvi (li) de vc. =D
      Se pensar melhor, acho q essa é a primeira vez q vejo vc colocar alguma palavra no diminutivo. rsrs

      OBS 2: uma alfinetada sobre o transito (pq TUDO é motivo de alfinetada aqui no blog msm.rs)… Semana passada eu estava paradinha no estacionamento de um Shopping esperando a minha vez, quando um motorista, daqueles que o Darin comentou que é melhor quebrar os espelhos retrovisores, deu uma ré e acabou amassando a minha porta do passageiro (e até hj n ligou pra arcar com a dívida). Que tal?
      Outra… Como é que a sua mulher vai fazer aulinhas de piano, pintura e buscar ‘ur mininu’ na escola?? De motorista?? Cris amiga, tu vai morar no Lago mesmo. rsrs

      Hein Duarte? Brinco assim com vc, mas o tom é de brincadeira* msm, ok? O admiro demais nas suas profundezas intelectuais. =)
      Falando nisso, quando é q teremos novamente o prazer de uma aula sua na nossa classe da EBD?

      Um abraço.

      • Duarte Henrique disse:

        Grande Thayse Zschech,

        O segredo é esse mesmo: levar as coisas na brincadeira, “carpe diem”. Esse assunto é assunto desde que homem e mulher foram criados, vamos nos divertir com ele. Saiba, eu respeito muito a opinião de todas vocês que participam aqui no blog. Todas, sem exceção, são mulheres muito inteligentes, principalmente a Cris uhuhuhuhuh (deixa eu fazer meu filme com a madame).
        Realmente eu quase não uso o diminutivo rapaz… bem observado. Mas é porque ele é mais carinhoso, e a situação exigia…
        Seus elogios são fruto de sua profunda gentileza, mas me constrangem, pois é muita bondade de sua parte. Imagine?! O dia que eu puder dar aula de alguma coisa no mundo… serei alguém realizado. Sou apenas um idealista… sem muito espaço no mundo moderno.

        Grande Abraço!

        PS: Viu! Foi pro shopping gastar… deu no que deu. Se tivesse na igreja orando… uhuhuhuh brincadeirinha!

      • Isabel disse:

        Caro Duarte :)
        Obrigada por sua opinião.
        Permita-me discordar de você mais uma vez, por favor.

        Vc falou que essa idéia de a mulher ficar dentro de casa fazendo as mesmas tarefas é idéia feminista. Será mesmo? Olha só, em um país desigual como o nosso Brasil, em que muitas famílias mal tem o que comer, é possível uma mulher que não trabalha dar-se ao luxo de desenvolver-se intelectual e artísticamente, para tocar piano, discutir filosofia, pintar telas enquanto os filhos passam fome? Devemos lembrar que a pobreza sempre existiu e sempre existirá.

        Penso que não devemos generalizar como quando você disse que sua mãe “sempre trabalhou, mas reconhece que não é o ideal. Por ter trabalhado e não ter negligenciado seu papel de mãe, hoje é uma mulher bem mais cansada do que deveria ser. Ao contrário da minha sogra, por exemplo”. A minha mãe, por exemplo, sempre trabalhou e sempre esteve presente como mãe, todavia resolveu aposentar-se por tempo de serviço, algo do qual arrepende-se ainda hoje. Portanto, acredito que conforme tudo o que já foi discutido aqui neste post, há casos e casos.

        Bj

  21. Simone disse:

    kkkkkkkkk

    • Duarte Henrique disse:

      Cunhadinha,

      Agora sei porque seu nome é Simone. Já ouviu falar de Simone de Beauvoir ? Brincadeirinha…

      Abraços!

  22. Amanda Claire disse:

    Olá pessoinhas!

    Demorei a vir, mas quando o assunto é esse eu venho e venho com tudo!

    Caro Duarte, sempre que lhe vejo em seus discursos ecléticos afirmo a mim o quanto você é inteligente e sábio simultâneamente. Parabéns por isso.

    Agora, eu não estou acreditando que você ainda tenha tal pensamento de homem das cavernas!

    Olha, eu sou totalmente a favor da mulher submissa, entretanto creio também no que já é fato: as mulheres conquistaram o seu espaço e isso foi muito merecido. Fomos capazes. E somos capazes de conciliar sim as duas coisas: familia e trabalho. Somos capazes de estar em uma tribuna tomando seríssimas decisões e de fazer uma comida deliciosa para os nossos (apesar de eu ainda – por enquanto – não ter) esposos e companheiros.

    Até nos cansamos da longa rotina, isso é verdade, mas só de saber que o nosso salário estará em nossas contas ao final de cada mês para comprar o que quiser e ajudar em casa sem peso na consciência, é gratificante.

    Eu garanto a qualquer um que quando eu casar, meu marido andará com suas roupas impecáveis e cheirozinhas e que ele também terá orgulho de dizer aos amigos que sua esposa foi promovida, e como o orçamento está melhor vai dar para viajar à Europa e conhecer Paris, Madri…

    O homem, pelo menos o inteligente, não quer uma esposa com unhas mal feitas, cabelo cheirando a óleo e de moleton ao final do dia, em casa. Ele quer uma esposa para amar. Uma mulher.

    Termino aqui, não tão esplêndida ao escrever, mas com a certeza de que fiz minha parte!

    Beijocas ao Gu! E abraços carinhosos a todos!

    PS: Se meu marido quiser uma esposa do lar, ele que assine minha carteira e pague minhas férias! Aí sim!

    • Thayse Portela disse:

      Uhúuuuu Amandinhaaaa!!
      gostei de te ver aquiiii.
      Seja bem-vindaaaa e continue sempre comentando.

      Esse seu PS… Foi d+! hahaha.

      Bjãoooo pra vc.

    • Roberto Cantanhede disse:

      Eu só discordo da Amandinha num ponto: o marido tem q querer a mulher com as unhas mal feitas, cheirando a óleo e de moletom também, pois depois q ela tomar banho e ficar cheirosa tem vai ter razão para querê-la 9999.9999.9999^9999 vezes mais.

    • Duarte Henrique disse:

      Amandinha,

      Como diria o grande Stanley: “Tá poxaaaaa!!!!”. Grande Amandinha. É gentileza sua e agradeço as deferências, mas são fineza de sua parte.
      É dona Amanda, sei que minha opinião é meio arcaica em alguns pontos. Admiro a forma como você, e as demais moças defendem um aposição diferente. Devo reverenciá-las, apesar de divergir em alguns aspectos. Você foi sim esplêndida no jeito de escrever!
      Cara a idéia de assinar a carteira foi muito boa!!! Mandou muito bem, e estou falando sério, é uma boa idéia.
      Agora, os meninos tinham que concordar comigo galera, qual é? Vão me deixar levar a pecha de machista sozinho né?! Depois que casarem não reclamem… uhuhuhuh

      Grande abraço!

      PS: Ri muito da expressão “peansamento de homem das cavernas” heheheheh!

      • Dário disse:

        Opa opa…

        Hora de abanar o mestre (como diria a Simone)… ahahahahaha

        Qual vai ser o regime para empregar as mulheres no lar? CLT ou Lei 8.112? ahahahahaha Esse Duarte é zueira mesmo hahahaahah Duvido que a maioria das mulheres aqui aceitariam o marido fichar a carteira delas ahahaha Aí sim seria empregada deles eheehehe

        Duarte,

        Radicaliza logo o que você pensa e deixa de nhênhêm aqui no blog ahahahahah

        Fui

      • Guga Bass disse:

        Ah não Dudu, foi mal mas por mim tu vai ficar sozinho nesta hehehehehe!!

    • Guga Bass disse:

      Eita mozão meninuuuu… Pense numa menina decidida!

      Esse eh meu amorzão!!

  23. Guga Bass disse:

    Eita mozão meninuuuu… Pense numa menina decidida!

    Esse eh meu amorzão!!

  24. Parreira disse:

    Olá pessoal , é o seguinte ! A guerra dos sexos nunca vai acabar , os comentários citados acima foram por muito tempo discutidas em debates de programas de TV entre outros .Logo não existe ainda uma resposta que agrade a todos(as). No que diz respeito a cuidar dos afazeres de casa.Tem algumas mulheres que gostam , outras detestam e uma outra parte que nem sabe o que é cuidar de uma casa . Não é uma tarefa fácil . Antigamente as funções de um homem e uma mulher na casa eram bem definidas . A saber homens com características de provedor e mulheres zelando pelos filhos , lar e marido . Com o passar dos anos , houve grandes mudanças que influenciaram de tal maneira, que as mulheres resolveram sair de casa para trabalhar. Vale lembrar que cada caso é um caso . Alguns homens se descobriram nos afazeres de casa . Outros só de pensar ficam no trabalho até tarde como fuga . Nao vejo problema algum, a partir do momento em que os dois validarem as rotinas diárias . O problema é quando as prioridades deixam de ser prioridades . Reconheço que existem tarefas em casa que é caracteristicas dos homens e outras das mulheres. O reflexo da familia , a criação dos filhos está na forma de como é conduzida essas questoes .Os filhos precisam da figura do Pai e Mãe . Não adianta questionar quem vai fazer isso ou aquilo , o relevante é manter a ordem no lar . ! Homem e mulher funcionam como uma engrenagem é um ajudando o outro, mesmo que façam algo que não gostem . Na verdade pessoal a gente é que complica as coisas, nós não queremos ceder ai é que surge esses disparates da guerra dos sexos que podem trazer graves problemas. Mas eu gostaria de sugerir que fizessem com os jovens da nossa igreja um concurso para saber o que eles sabem fazer de melhor na cozinha . acho que ia ter muitas delicias !!!!!!!!!!!! . Boa Noite a todos .

    • Dário disse:

      Olá Pereira…

      Agradecemos a sua participação em nossa discussão. É a primeira vez? Esteja a vontade para opinar. Muito boa a sua opinião.

      Guerra dos Sexos… Pense num tema que dá pano para manga.

      A verdade é que não podemos ser nem 8 nem 80. O que tá valendo é o equilíbrio entre o trabalho e o lar. Temos que estar sempre atentos para não priorizar o que não temos como prioridade. Se a minha prioridade é a família eu vou ter que abrir mão de muita coisa na parte profissional e financeira (não ser chefe, não fazer horas extras, etc).

      Acho que dentro do lar cada um deve ajudar na habilidade que cada um tem. Se o cara viveu 30 anos e nunca fritou um ovo e não vai ter habilidade de cozinhar. Se a mulher aprendeu desde cedo a trocar lâmpada, qual o problema dela fazer em casa? Já vi mulheres ajudando até encher laje… Qual o problema?

      Infelizmente os cuidados iniciais com os filhos bebês sobrecarrega a mulher… Porque só ela tem direito a ter licença maternidade de 6 meses? Não sei em qual país, mas lá o casal fica 2 anos sem trabalhar quando tem filhos… Já pensou que maravilha?

      Grande idéia a sua sobre a competição de culinária lá na igreja… Valendo para homens e mulheres… heheheheeh

      Topam? Porque não? Vamu cair pra dentro…

  25. Thayse Portela disse:

    Mas eu gostaria muuito de ler comentários de meninas como a Rejana, Vivi (a Novais), Kleinhaaa (que já casou! \o/ isso significa peso 2 nos comentarios desse post. haha), Tamiris e Thati, Mileninha (cade vc, amiga? sempre presente), Lady, Jessiquinha do TT, Gaby, Mary Jane…

    Bora Lá mulherada!! Respondam ao desafio.. O que vocês sonham para o matrimônio? Serem esposas em igualdade de direitos e obrigações (trabalhar, participar nas decisões etc)? Ou serem esposas ajudadoras em prol do lar?

    Tah bom.. eu sorteio outro Ferrero Rocher. *=D

    Beijos.

    • Roberto Cantanhede disse:

      Vai ver que elas estão dormindo! :P Brincadeira muahaha!!!

    • Dário disse:

      Eu quero “aquele” comentário… ahahahaah Radicaliza geral logo ahahahah

    • Será puçive? hehehe Só com sorteios para essas meninas comentarem? hahaha

    • Thayse Portela disse:

      Eitaaaa q eu voh ficar ‘na ansiedade’ aqui.. ;D

      “A.Q.U.E.L.E” comentario, hein Vivi?!
      huahuahauhuahauhauhaua.

      Só vai ganhar Ferrero, se houverem ao menos 5 réplicas ao que vc disser.
      hauahuahauhauhauahuahu
      brincandooo..

      Beijaooo, Sua Linda !!
      Um ótimo e animado Sábadooo.

      • chataeimprevisivel disse:

        ooOi, Lindos! (Thayse e Dário)

        Até hoje não fui à academia. Sério mesmo….

        Preguiça de escrever. E pelo visto…. de malhar tb. hehehe

        beijos.

        Vivi

  26. Isabel disse:

    Olá pessoas,
    eu também quero uma fotinha no meu nome. Como é que eu faço?

  27. Isabel disse:

    Huum. Obrigada :)

  28. Lima disse:

    Irmãos segue mais um de nossos escritos, desculpem por ser tão extenso, mas é porque meus pensamentos não são sociologicos, mas sim teologico. Em um blog cristão penso que todos nossos pressuspostos devem partir da Bíblia.

    PAPEIS DIFETENTES NO CASAMENTO

    Embora a Bíblia ensine que homens e mulheres foram criados com igual valor e dignidade diante de Deus, ela ensina também que foram criados para exercerem diferentes papeis no casamento. O marido, especificamente, “tem a responsabilidade dada por Deus de prover, proteger e liderar a sua família”.
    Mesmo antes da Queda, vemos que Deus atribuiu, no casamento, esse distinto papel de liderança (governo masculino) ao marido.

    1 – A ordem: Vê-se a idéia de governo masculino no casamento primeiramente na ordem em que homens e mulheres foram criados. O homem (Adão) foi criado primeiro e a mulher (Eva) foi criada em segundo lugar (Gn, 2.7, 18-27). A ordem da criação não é um detalhe sem valor, antes estabelece um importante precedente bíblico. Isso se evidencia quando Paulo escreve a Timoteo (1Tm. 2.13), como razão para que homens e mulheres cumpram diferentes papeis na vida da igreja neotestamentária.
    2 – Representação: Era Adão e não Eva, quem tinha o papel especial de representar a raça humana. Embora Eva tenha pecado antes de Adão (Gn. 3.6), a Bíblia diz: “Como, em Adão, todos morrem, assim também todos serão vivificados em Cristo (1Co. 15.22), vejam também (1Co. 15.45-49; Rm. 5.12-21)”. Adão e Eva juntos não representavam raça humana. Somente Adão é que representava a raça humana em razão do papel particular de liderança que Deus lhe concedeu: Eva não compartilha esse papel.
    3 – A nomeação da mulher: Adão não foi somente criado antes da sua mulher, mas recebeu também a responsabilidade de lhe dar um nome: “Ela será chamada mulher, porque do homem foi criada!” (Gn. 2.23 NVI). Em função do contexto maior da atividade de nomeação em Gênesis 1 e 2 , os leitores originais reconheceriam que o encarregado da responsabilidade de nomear as criaturas é sempre quem tem autoridade sobre elas. Vê-se isso quando Deus nomeia as diferentes partes da sua criação em Gênesis 1 e 2, e quando os pais dão nome aos filhos (Gn.4.25,26; 5.3-28,29; 16.15; 19.37,38; 21.3).
    4 – Nomeação da raça humana: Gênesis 5.1,2 registra quando Deus nomeou a raça humana “Deus criou o homem, à semelhança de Deus o fez; homem e mulher os criou. Quando foram criados, Ele os abençoou e os chamou Homem” (Gn.5.1,2 NVI). Vemos aqui que quando Deus decidiu nomear a raça humana, escolheu um termo distintamente masculino, pra indicar a liderança masculina.
    5 – Responsabilidade primária: Foi a Adão a quem Deus primeiro chamou para que lhe prestasse contas depois que ele e Eva pecaram. “Chamou o Senhor Deus ao homem e lhe perguntou: onde estás?” (Gn. 3.9). Deus, ao fazer isso, mostrou que Adão, como líder, tinha a responsabilidade por sua família.
    6 – O propósito: Quando Deus criou Eva, Ele a criou para ser a auxiliadora de Adão. “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn. 2.18). Embora uma “auxiliadora” possa assumir diversas funções em termos de liderança (autoridade, igual ou menor), o contexto mais amplo indica uma auxiliadora que, em virtude da criação, tem nessa relação um papel de menor autoridade. Contudo, “auxiliadora” não significa alguém que seja inferior, pois o próprio Deus é muitas vezes chamado na Bíblia de nosso “auxiliador” (Sl. 33.20; 70.5; 115.9), mesmo quanto a tarefas pelas quais somos ainda responsáveis. Além disso, a palavra traduzida por “idônea” significa “alguém que auxilie e lhe corresponda” (NVI), isso é, “igual e adequada para ele”.
    7 – O conflito: O pecado trouxe o conflito para o interior da relação de Adão e Eva, ao distorcer os papeis que Deus estabeleceu para eles. Não criou papeis novos, apenas tornou os já existentes mais difíceis de serem cumpridos. Quando Deus, em juízo, falou com Eva depois da Queda, Ele disse: “teu desejo será para o teu marido, e ele te governará” (Gn. 3.16). Uma frase semelhante que usa a mesma e rara palavra hebraica traduzida por “desejo” encontra-se em Gênesis 4.7, quando Deus diz a Caim: “o pecado jaz à porta; o seu desejo será contra ti, mas a ti cumpre dominá-lo”. Nos dois casos a palavra “desejo” (hebraico teshuqãh) denota um “desejo de conquistar ou dominar sobre” (não um desejo sexual, como crêem alguns). A palavra traduzida por “governará” em Gênesis 3.16 refere-se à posterior e severa liderança de Adão sobre Eva. Não uma liderança entre iguais, mas a daquele que governa em virtude do poder e da força.
    Fica evidente, portanto, a partir de (Gn. 3.16), que parte do pecado a dor e os conflitos na relação entre marido e mulher. A esposa teria o impulso ou desejo de dominar o seu marido, e o marido, a tendência de governar a sua esposa pela força, de modo enérgico e às vezes cruel. Por ser resultados do pecado, não é o tipo de coisa que devemos promover.
    A relação entra em perigo quando se distorcem os papeis que Deus designou no casamento. A distorção pode manifestar-se tanto na forma de agressividade quanto na de passividade e pode vir do marido ou da esposa.
    Os erros de agressão são aqueles originados em (Gn. 3.16). O marido pode ser egoísta, grosseiro, dominador ou tirano. Isso não é governo bíblico. De outro lado, se a esposa resiste à liderança do marido tentando usurpá-la, não está seguindo o modelo bíblico para o casamento.
    Quando o marido abdica da responsabilidade de liderança não disciplinando os filhos, não cuidando das necessidades matérias ou espirituais da família, nem defendendo a esposa e os filhos de ataques verbais de amigos ou parentes, estará agindo assim como um frouxo, não cabe no papel que Deus estabeleceu para o homem no casamento. Bem como quando a esposa não quer participar das decisões da família, não manifesta suas opiniões, não protesta quando o marido age erradamente, nem censura os abusos do marido, então ela não está sendo submissa, mas agindo como um capacho e também em desacordo com o papel que Deus lhe designou na relação conjugal. Temos que ser prudentes nunca devemos ser extremados, o cristão é diferente ele deve ter equilíbrio.

    • Olá Lima,

      O texto explica bem os papéis de cada um no casamento. O que as mulheres tanto reclamam (o homem governar a mulher de modo energético) é resultado do pecado. Pronto, acabou… O que acham mulheres? E a parte que a mulher teria impulsos ou desejos de dominar o seu marido? O que acham?

      Responde uma coisa para nós Lima… A tão contestada “volta ao lar” que o Duarte tem pregado aqui… O que você acha sobre isso? Responde sociologicamente mesmo!

      Abração. Valeu pela contribuição.

  29. Milena disse:

    Atendendo a pedidos, estou aqui! rsrsrsrs

    Primeiramente quero dar os parabéns p minha amiga linda que escreveu o post! Ficou ótimo Bel!

    Bem, acho q a mulher de hoje deve trabalhar fora sim. Por uma questão de realização pessoal e autonomia. Alguns aqui (principalmente o Duarte, diga-se de passagem) repetiram que lugar de mulher é em casa e blá blá blá…
    Não sou feminista, mas graças a Deus meu pai é. E por causa das convicções dele, me mato de estudar desde que me entendo por gente para que eu possa crescer e realizar sonhos que não se limitem apenas a apoiar um homem.
    Por causa dos meus pais, não precisarei ficar pedindo dinheiro p o meu digníssimo toda vez que precisar comprar alguma coisa. “Amor, eu queria um chinelo novo.” “Amor, me dá dinheiro p eu almoçar com minhas amigas?”

    Quero deixar bem claro que respeito (e até admiro) as mulheres que se satisfazem ficando em casa. Isso apenas não se aplica a mim.

    Tive a oportunidade de participar de um projeto que nos levava p o interior no Brasil e fiquei responsável por falar c as mulheres, acompanhá-las e etc. Foi impressionante a quantidade de casos que vimos de mulheres que sofrem com seus maridos e não conseguem a “liberdade” exatamente porque são totalmente dependentes deles!

    Tive que ler um texto mto interessante que falava sobre o casamento no judaísmo. Fiquei impressionada com a forma com que os judeus lidam com o assunto. Geralmente são feitos verdadeiros contratos pré-nupciais para que a mulher seja totalmente protegida durante o casamento ou em caso de divórcio. Existe até uma cláusula que obriga o homem a dar um tipo de “compensação material” para a mulher que tiver que ficar em casa (ou que apenas preferir). Essa compensação pode ser de várias maneiras: o marido deve comprar tudo o que a esposa precisar (e isso inclui até cosméticos!), ou mesmo dar um SALÁRIO pra que ela fique em casa. Achei demais! rs

    Galerinha, desculpe o tamanho, queria escrever muito mais! (esse tema me afeta um pouco, rsrs)

    Bjos!

    • Rômulo de Barros disse:

      É isso aí Milena! Acima tem uma historieta dum casal de advogados que o homem acordou remunerar a mulher, de forma justa, por ela reservar grande parte do seu expediente no cuidado com os filhos!

    • Isabel disse:

      Oi AMiga Linda :)
      Amei seu comentário.
      Só quero lembrar aqui de uma detalhe que corrobora o com o que você constatou sobre “mulheres que sofrem com seus maridos e não conseguem a “liberdade” exatamente porque são totalmente dependentes deles”. Quer prova maior do que em pleno século XXI fazer-se necessário criar a lei 11.340 (Maria da Penha) para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher?
      E o pior é saber que essa violência ocorre dentro das
      igrejas também.

      Beijinhos.

      • Milena disse:

        Pois é Bel, pra vc ver.
        Isso é reflexo de como existem relações de poder nos relacionamentos hoje em dia ( o q n deveria existir). A violência domésica é um defeito da sociedade, e é mais comum do que se imagina. Ela resulta do fato de um dos conjuges (n apenas o homem) achar q tem mais poder sobre o outro. Sabemos que a verdade é q um pertence ao outro.
        Relacionamentos que funcionam a base da hierarquia já não podem mais ser chamados de relacionamentos. Se nem Deus, o Todo-poderoso, se vale de sua posição para nos impôr sua vontade, por quê então devemos aceitar isso de nosso/a companheiro/a?

  30. Milena disse:

    xiii foi mal pelos pequenos erros de português…foi a pressa msm, rsrs

  31. Ótimo texto Belzita…

    Adorei…

    Como te disse, informalmente, lá na igreja, replico aqui tbm um pouco da minha opinião acerca do tema….

    1. Primeiramente deve-se analisar caso a caso, ficando difícil uma análise em tese;

    2. Segundo, apesar de a regra histórica (homem trab. e mulher casa) meio que prevalecer, penso que não mal algum em se inverter a situação, até pq nem todas as coisas estão em nosso controle. Sendo assim, pode acontecer de Deus provar o amor, p. ex., dessa forma…;

    3. Ademais, o casal deve ser suficientemente maduro para enfrentar a vida a dois, e, ter sapiência mínima para compreender quando a situação foge um pouco do “normal”;

    4. Na sequência, exponho um pouco da minha situação pessoal: Quando eu namorava a Willy, ela começou a trabalhar e ganhar mais (R$$$$$) do que eu e, inclusive, chegou a me ajudar algumas vezes financeiramente, mas, graças ao bom Deus, tivemos maturidade suficiente para não levar isso como o centro da nossa relação, evitanto qualquer conflito por conta disso. Hj, as coisas se inverteram, mas não falo isso para querer ser melhor que ela. Muito pelo contrário, faço de tudo para ajudá-la a crescer profissional e culturalmente (estudos etc).

    5. Por fim, não vejo qualquer problema o homem ajudar a mulher no lar e vice-versa, pois as tarefas de casa não são exclusividades da mulher, que, erronemanete, em alguns casos, é taxada de “escrava do homem”.

    Bom, é isso um pouco da minha opinião, preferi não me alongar para não cansar a vcs….

    Abraço e fiquem todos com a proteção do Sr. DEUS….

    Att,
    Joabson Carlos

  32. Thiago Souza disse:

    Olá pessoal!

    Antes de mais nada, quero parabenizar a Isabel pelo tema,
    e pela opinião bem explicitada.

    A pedido dela, deixo aqui a minha singela opinião.

    Quero que fique bem claro que sou a favor da evolução feminina na profissão, sou inteiramente pró à sua “saída” de casa, desde que isso seja acordado com muita diligência. Mas por que Thiago? Veja bem:
    Como a mulher foi muito concentrada na casa e nos filhos, não tinha tempo para se programar quanto aos estudos, à vida profissional. Ela tinha de ir protelando esses objetivos para depois da criação e formação dos filhos. Hoje, o que vemos, é a mulher ter alcançado a solidez profissional, poder usufruir dos benefícios de um considerável salário e por fim… adiar o compromisso de procriar, com a certeza ou engano – entendam como queiram – de aproveitar a vida antes de assumir um compromisso mais sério: a ‘obrigação’ de procriar e criar os bacuris, kkkkk

    Então, temos o seguinte cenário:
    As crianças crescendo num ambiente no qual quase tudo que é feito, tem as mãos de empregada/baba.
    (Tem umas moderninhas que insistem no pensamento: “ahhhh… terei dinheiro mesmo, empregada não será o problema!”)

    Ok, tudo bem… ao final do dia temos tudo arrumadinho, nos devidos lugares e sem mais estresse,
    mas o que os novos ‘habitantes do lar’ aprendem com isso?
    e o que essas crianças passarão, naturalmente, aos seus futuros filhos?
    Que tipo de educação, de ensinamento, de proveito eles irão compartilhar com os seus descendentes?

    Viu o problema?

    Mas qual seria o caminho para, pelo menos, amenizar o efeito colateral dessa nova conduta ocidental?
    Bom, não vejo solução que seria diferente de um acordo entre os pais.
    Já que o homem tem o seu tempo separado para o trabalho, e a mulher está
    entrando neste mesmo processo para contribuir nas finanças e também para a sonhada realização profissional,
    por que não os dois ajudarem em casa? O homem poder sentir o gostinho ou dissabor (como queiram) de
    sentir um pouco do que a mulher passou durante décadas.
    Acho que dessa maneira poderemos ter equilíbrio em casa, porque os pais fazendo as atividades do lar,
    de maneira acordada, trazem naturalmente aos filhos uma forma de aprendizado, resultando na responsabilidade,
    Atributo importantíssimo para as futuras gerações.

    Obrigado por ter lido até aqui.
    Abraço a todos.

    Fui…

    • Isabel disse:

      Olá Thiago,
      agradeço pela sua opinião e a de todos os outros que aqui vieram.
      Quanto a uma criança ser cuidada por empregada/babá, eu não vejo nada demais nisto, até porque eu fui criada mais ou menos assim. A minha mãe trabalhava, o meu pai também e eu juntamente com meus irmãos ficávamos com alguém que cuidava da gente. Os meus pais tentavam otimizar o tempo que tinham conosco. Acho que não deu tão errado assim.
      Só há necessidade de buscar pessoas que façam o serviço da melhor forma possível, e isso deve ser feito para qualquer tipo de serviço que formos buscar (escolas, transporte, atividades físicas, médico, odontólogos), não somente para secretárias do lar.

  33. Karine Cilene disse:

    oiiii pessoass!!!!

    Bem, acho que é a primeira vez que comento, apesar de estar sempre lendo os artigos e comentarios do blog…

    Parabens isabel, otimo artigo!!!
    Minha visao é simples, acredito que tudo tem que ser balanceado, e como disse minha amiga Thayse, cada caso é um caso.
    Se o marido tiver condiçoes de manter sua esposa sem a ajuda dela financeiramente, lembrando é claro, que as mulheres sao bem consumidoras no que se trata a vaidade, e se ela concordar, por que nao, apenas ele trabalhar??
    Se o marido com condicoes tiver uma esposa que tambem deseja ter uma realizaçao profissional, e que ela consiga cumprir com o papel de “dona de casa” e com o seu papel profissional, por que nao o marido aceitar??
    entre outros casos
    Acredito que se o casal que se aceita de acordo com oq sao e com que fazem, possam viver bem e felizes!!
    Respeito bastante sua opniao Duarte, afinal todos temos uma… mas se me permite gostaria de discorda de uma coisinha apenas que vc comentou… me corrija se preciso..
    Nao acredito que casamentos hj acabem por conta desses problemas…
    casamentos acabam por falta de amor e companheirismo…
    por que o homem ou a mulher colocam a frente do relacionamento questoes futeis, que se tornam grandes problemas, e mts vezes dificeis de resolver,em alguns casos é claro, sei que nao generalizou, meu ponto de vista!!!

    Ahhh, eh isso, minha visao é essa o casal que se ama decidiram oq for melhor para eles, se for para ela trabalhar, otimo, se for para ele ajudar no serviço domestico, otimo tambem!!!

    Um xerozao a todos…xD

    • Duarte Henrique disse:

      Insigne Karine Cilene,

      Que bom que você participu aqui no Blog. Continue participando, sua contribuição foi muito boa. Como homem, é sempre bom conhecer o outro lado da moeda, saber como vocês pensam.
      Veja bem, quando disse que os casamentos hoje acabam por causa da emancipação feminina, realmente ficou parecendo que generalizei. Mas você, corretamente, corrigiu o equívoco. O nexo que estabeleci para o argumento é o seguinte: antes, quando as mulheres não eram “independentes”, elas se esforçavam mais por manter o casamento. Algumas vezes por motivos nobres (honra, caráter, compromisso etc.), outras nem tanto (dependência econômica, emocional etc.). Hoje não, ao menor desagrado já se fala em separação, divórcio etc. O casamento está se tornando algo descartável. Na verdade, uma série de fatores tem levado a essa mentalidade, mas, pessoalmente, acredito que um dos motivos determinantes tem sido essa mentalidade “moderna” em relação à natureza masculina e à feminina…

      Abração!

  34. Mary Jane disse:

    Thayse,agora você me deve dois Ferrero Roche.O casamento não é uma coisa a ser aceita,mas é uma instituição criada por Deus.Quando decidimos nos casar é porque encontramos a pessoa certa,pelo menos achamos isso…Então eu concordo que a mulher trabalhe,estude ou faça artesanato,ou simplesmente cuide do lar, desde que isso a faça feliz,por que a mulher mesmo encontrando a pessoa amada ela continua tendo seus sonhos e anseios;.e uma pessoa nunca será feliz se anulando,por causa de outra.
    Pois não concordo que seja a melhor opção a mulher largar totalmente o lar e filhos nas mãos de alguém sem preparo nenhum e também ficar somente em casa.Mas tudo com um certo equilíbrio.Acredito que o homem é o mantenedor e o ajudador e a mulher a administradora do lar, do dinheiro …rs,rs,rs .
    Esse tema é bem polêmico e só sei que quando amamos verdadeiramente o outro essas coisas são “café pequeno”.Pois casa-se para fazer o outro feliz e quando acontece isso, automaticamente, o outro ficará feliz. Mas acredito é que o maior manual de casamento é a Bíblia.Se fizermos de acordo com seus ensinamentos com certeza estaremos fazendo a coisa certa. Beijinhos…

    Izabel adorei seu texto querida!!!

  35. Thati Tavares disse:

    Olá Galerinha?

    Estou aqui para compartilhar da minha opinião como vocês também fizeram hihihihihii…

    Gente não me recordo, mas eu li aqui alguem que escreveu que a bíblia tem um ponto de vista machista(se eu estiver errada desculpem-me), não acho que a bíblia em sí é, mas sim a época, e mesmo assim Deus usava mulheres, profetas chamavam mulheres para ajudarem em interceções (um exemplo está em Jeremias 9.17), o valor da mulher está em sua excelencia, nenhuma mulher poderá exercer suas funções sem excelencia, e assim podemos lembrar da mulher de Proverbios 31, que grande exemplo ela é, e se vcs prestarem atenção, ela não era uma descrição de uma mulher daquela “época” ela era uma mulher bem a frente do seu tempo:
    “Examina uma propiedade e adquire-a; planta uma vinha com as rendas do seu trabalho. Cinge os lombos de força e fortalece os braços. Ela percebeque o seu ganho é bom; a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as mãos ao fuso, mãos que pegam na roça. Abre a mão ao aflito; e ainda estenda ao necessitado. No tocante á sua casa, não teme a neve, pois todos andam vestidos de lã escarlate. Faz para si cobertas, veste-se de linho fino e de púpura. Seu marido é estimado entre os juízes, quando se assenta com os anciãos da terra. Ela faz roupas de linho fino, e vende-as, e dá cintas oas mercadores. A força e a dignidade são os seus vestidos e quanto ao dia de amanhã, não tem preocupações. Fala com sabedoria, e a instrução da bondade está na sua lingua. Atende ao bom andamento da sua casa e não como o pão da preguiça.” Pv 31. 16-27.
    Essa mulher era uma empreendedora, e mesmo assim trabalhava com excelencia em todos os aspectos, ela era dona de casa, e sabia fazer o seu papel, ela era esposa, e pela sua ajuda o seu marido era louvado, essa mulher sabia desempenhar seu papel de esposa, mulher e mãe. Eu acho que trabalhar não tira a mulher de sua função, quando a mulher tem equilibrio ela conseguirá sim cumprir sua tarefa, e seu marido também é abençoado por isso, eu acho que hoje o homem se preocupa atoa com essa questão da mulher trabalhar, sem saber que estar ao lado de uma mulher de veracidade e sabedoria ele achará uma jóia!
    Nós mulheres não queremos ocupar o lugar criado por Deus ao homem, entendam isso, não é porque trabalhamos que queremos ocupar o lugar de vocês, o homem tem que ser o mantenedor do lar, ele tem que fazer essa função, mas ser mantenedor não descarta a opção da mulher o ajudar, pois essa é a nossa tarefa, ser uma ajudadora idonea, a nossa ajuda não irá tirar nenhuma função, muito pelo contrário a nossa ajuda é um tesouro( hehe…), cada casal tem que saber qual é o equilíbrio de seu relacionamento. Homens, a mulher que está ao seu lado poderá ser uma fortelaza ao se você a ajudar e deixar que ela o ajude, e mesmo assim ela não deixará de ser uma princesa, o casamento não é, e não deve ser visto como uma instituição em que o homem manda e a mulher obedece, Deus deu sabedoria a cada um de nós, e se soubermos somar e não subtrair seremos uma fortaleza nas mãos de Deus. Se esse exemplo está na bíblia, então isso mostra que somos capazes, tanto homem quanto mulher a buscar equilibrio.

    É isso aee galera, abraços a Todos!

    • Lady disse:

      Duarte!!! Saia das cavernas!!! acompanhe a evolução da humanidade. hehehe (brincadeirinha!!! é para combinar com a sua famosa frase: “mulheres voltem para o lar” aaarg)

      Parabéns, amiga!!! muito bom o seu texto!!!

      Thayse, ja pague sua dívida com a Mary Janne. rsrs.

      • Duarte Henrique disse:

        Dona Lady,
        Segundo Rousseau, o período mais feliz da humanidade foi quando morávamos nas cavernas, quando éramos o “bom selvagem”. Mas aí veio a civilização e com ela todos os seus males, toda “evolução”. Na verdade a civilização é que nos corrompeu. Quando morávamos na caverna nossas únicas atividades eram comer, dormir, passear e namorar (lato sensu), quer coisa melhor? Não tinha carro atropelando, avião caindo, bomba sendo lançada, arma de fogo etc. Éramos amigos da natureza… Hoje somos inimigos… As pessoas conversavam pessoalmente, não tinha celular, email, blog… Tomávamos banho de chuva, nadávamos nos rios, fazíamos o cipo de balanço, dormiamos de baixo da árvore etc. Fala sério dona Lady, você não gostaria de voltar não? Ah! Como eu gostaria de voltar para caverna.. Se a senhorita pensar bem, também iria querer voltar a ser uma mulher das cavernas hehehehe foi nosso tempo mais feliz…
        Abração!

  36. Milena disse:

    O Pessoal daqui de cima falou tudo! Gostei do que a Mary Jane falou:

    “Então eu concordo que a mulher trabalhe,estude ou faça artesanato,ou simplesmente cuide do lar, desde que isso a faça feliz,por que a mulher mesmo encontrando a pessoa amada ela continua tendo seus sonhos e anseios;.e uma pessoa nunca será feliz se anulando,por causa de outra.”

    A verdade é esta. Como a Thati disse, ninguém está querendo tomar o lugar dos homens. O que nós mulheres queremos é viver sem anular a nossa identidade por causa de um marido (como alguém disse lá em cima). Tudo deve ser equilibrado.

    E já que não estamos tomando o lugar dos homens, acho q n custa nada eles nos ajudarem nos afazeres domésticos…fala sério, a mão de ninguém vai cair se tiver q lavar um prato! kkkkkk

    Abraços!

  37. Mary Jane disse:

    Milena!Gostei do seu comentário !!!A mão de ninguém vai cair se ajudar nos trabalhos domésticos.Não digo fazer tudo,mas dar uma forcinha nos afazeres domésticos e deixando o lugar organizado, já uma grande ajuda. E Dário tenho uma ideia que tal vc montar uma tarde para ensinar os solteiros, casados e quem pretende se casar e o tema seria : “Homens, quem falou que cozinha e serviços domésticos são coisas de meninas?rs,rs,rs .As mulheres agradecem.K,K,K,K,…

    • Ahahahaha Vou montar essa aula prática para eles…

      Tem uma coisa meninas: A casa é um lugar de divisão de tarefas, queiram ou não.

      Pergunto a vocês quem é responsável por desentupir vaso, caixa de gordura, tirar aquele vazamento do cifão, da caixa acoplada? Quem quem quem??? Nem me fale… Isso aí é o trabalho sujo doméstico… Pense num trabalhão.

      Para os machos que pretendem casar, já aprenderam trocar pelo menos uma lâmpada? am?

      Casa é igual carro: Tem que saber consertar o básico senão você é passado para trás.

      Está aberta as inscrições para o curso… Quem é o primeiro? hehehe

      Fuis

  38. Tamiris Tavares disse:

    Olá,
    1° gostaria de parabenizar a Bel pela coragem e inteligência!!!
    2° agradecer a Thayse por solicitar minha presença!!!

    Não gosto muito de discutir esse assunto, mas vou colocar minha opinião:
    Amei as palavras da Liliane, para mim foram as mais sábias!!!
    Nós seres humanos somos insaciáveis, creio que esse assunto de mulher moderna teve suas vantagens e desvantagesn (como qq outro assunto a ser discutido). Acredito que existem mulheres “modernas” que reclamam da rotina de trabalho e não podem parar pq o “lar” depende de sua ajuda, assim como existem mulheres que ficam em casa e querem sair para fazer outras atividades.
    Sonho muito em realizar-me profissionalmente e junto com esse sonho está tbm o de ser esposa e mãe, creio que com jeitinho terei habilidade para conciliar tudo isso (e sei que não vai ser fácil)……..AH, esse assunto é mt relativo, mas aí está minha opinião!!!
    beeijo galerinha MP!!!!!
    P.S: estou acordadíssima!!!!!

  39. Duarte Henrique disse:

    Fala sério Dr. Dário! Já reprovei nesse curso uhuuhuhuhuh.
    Abração!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s