Tolerância Zero

Publicado: 25/11/2010 por estevameduardo em Devocionais
Tags:, , ,

 E ai galera? Só na paz de Cristo?

Esse é mais um texto do nosso amigo Thiago Neiva:

 

“A algum tempo passei a perceber erros que outrora não conseguia ver no seio da Igreja (erros vistos à luz da Bíblia, pela graça e misericórdia de Deus), erros os quais não são poucos, erros que fazem dos filhos de Deus pessoas enganadas, muitos são sinceros, porém, enganados.

Fazendo uma reflexão do que levaria os filhos de Deus a viverem este engano, a cometerem tantos erros, coisas que são motivo de risada e chacota para os incrédulos e também para mim, percebi que um dos maiores erros, não somente dos líderes, mas principalmente destes, se chama TOLERÂNCIA.

A Igreja em nome da ética se omite diante dos erros de seus líderes, muitos reconhecem que muitos erros são cometidos mas, com medo de “tocar no ungido” ficam calados diante da mentira, outros nem mesmo sabem se o que aprendem é certo ou errado, pois já nasceram num sistema onde os sofismas tomaram o lugar da verdade e não têm o critério de conferir se o que é pregado passa pelo crivo das Escrituras.

Enfim, muitos de nós, Igreja, e grande parte dos que estão entre nós, o joio, tem tolerado falsas doutrinas, doutrinas de demônios, doutrinas de homens, doutrinas de meninos e de mercenários. Toleram a opressão daqueles que mentem dizendo que quem não é fiel nos dízimos é ladrão, toleram aqueles que usam do evangelho (será este o evangelho de Cristo) como fonte de lucro e fazem comércio do povo dizendo que Deus é obrigado a nos abençoar com toda sorte de bençãos materiais. Toleram a maldita Teologia da Prosperidade e seus adeptos tele-pastores quando estes vendem a benção de Deus por 1000, 900 ou até mesmo 100 reais.

Toalhas, rosas, sal grosso, sabonete, martelo, campanhas, jejuns… será que o sacrifício de Cristo na cruz do Calvário não foi suficiente para nos livrar de nossas enfermidades, pecados e de nós mesmos? Até quando vamos tolerar, aqueles que se dizem cheios do Espírito, mas não procedem segundo a palavra de Deus? Rodopiar até cair não significa ser cheio do Espírito Santo, bater palmas se contorcendo também não, falar em línguas “estranhas” muito menos. Aquele que é cheio do Espírito Santo manifesta os seus frutos, os quais são amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão e temperança.

Não existe unidade, se fosse apenas entre denominações o problema seria menor, mas numa mesma denominação enquanto um crê que a salvação é por obras, outro crê que é um dom gratuito de Deus. A errônea frase: “Cada Igreja tem sua doutrina deveria mudar para: “Cada crente tem a sua doutrina”.

” E perseveravam (a igreja) NA DOUTRINA dos apóstolos…” Atos 2.42. A verdade é uma só, o propósito eterno de Deus é somente um, devemos nos apegar a doutrina Bíblica, e não tolerar as mentiras pregar pelos falsos pastores, pelo joio que se esconde em nosso meio, pois ainda há tempo de vivermos o verdadeiro evangelho e nos tornarmos cristãos maduros.

TOLERÂNCIA ZERO, aos falsos mestres e profetas que se vestem como ovelhas, com aparência de piedade, mas sua natureza é caída e perversa, desprovida de graça e de verdade.

TOLERÂNCIA ZERO, aos que usam de utensílios, transferindo a estes a santidade e poder que cabe ao homem viver e experimentar.

TOLERÂNCIA ZERO, aos que pregam salvação pelas obras, dizendo assim ser o sacrifício de Cristo insuficiente. Pela graça sois salvos, a vida eterna é um DOM GRATUITO de Deus. Efésios 2.8-9; Romanos 6.23

TOLERÂNCIA ZERO, aos que tiram os olhos dos filhos de Deus daquilo que é eterno e fazem com que coloquem suas esperanças em coisas materiais, terrenas e passageiras. Olhem para as coisas do alto onde Cristo está assentado à destra de Deus. Colossenses 3.1

TOLERÂNCIA ZERO, aos que tentam nos vender as benção de Deus. O Senhor já nos abençoou com todas as bençãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo. Efésios 1.3

TOLERÂNCIA ZERO, ao lixo teológico que nos oferecem. Tudo deve passar pelo crivo das Escrituras. Atos 17.11

TOLERÂNCIA ZERO, aos nossos desejos mesquinhos e carnais. Andai em Espírito. Gálatas 5.16

 Jesus Cristo é o Senhor, Sua palavra é a Verdade, a ele toda honra glória e servidão.”

 Thiago N. Fonseca

Anúncios
comentários
  1. Rômulo de Barros disse:

    Muito interessante o que vc escreveu, Tiago. Tem um tom de desabafo. Só digo uma coisa:

    “E há tempos nem os ‘santos’ têm ao certo a medida da maldade”…

  2. Lima disse:

    Parabéns Thiago pelo o texto, permita-me fazer mais um acréscimo.

    LEIAM: Dt.13.6-11

    Este é um mandamento que bate de frente com o presente tempo em que vivemos. A liberdade religiosa propagada em nosso meio é uma falácia. Os verdadeiros cristãos são perseguidos por causa da sua piedade, e não somos tolerados em nossa fé ortodoxa. Todavia, os crentes hoje são ensinados a serem tolerantes com todos os outros tipos de crença existentes. Na verdade são ensinados a se conformarem com o status quo. No entanto, este não deve ser o espirito vigente dentro da religião verdadeira.
    Precisamos voltar, em alguma medida ao senso de pureza doutrinária que a igreja deve ter e perdeu.
    Vejam que informação interessante feita por um cristão contemporãneo que deveria nos despertar para o zelo da verdade de Deus.

    “Os falsos profetas confrontam o povo de Deus com uma escolha – ou eles ouvirão e obedecerão a Deus ou eles seguirão a falsos deuses que são promovidos pelos falsos profetas. Se os israelitas escolhessem se apegar a Deus e aos seus mandamentos, então eles deveriam tomar os falsos profetas e matá-los. Eles não deveriam tolerá-los. Não deveria haver nenhum tipo de pluralismo religioso na terra de Israel. Eles deveriam seguir a Deus que havia redimido da escravidão do Egito eliminado aqueles que os seduzem a abandonar o seu Deus e seguir a um outro deus. Deste modo, Israel purgaria o mal do meio deles”. Bob Deffinbaugh, False Prophets, (artigo) http:// http://www.bible.org/page.php?page_2397#P298_85767#P298_85767
    Todavia, este não é o espírito do tempo presente aceitar nem praticar o que o próprio Deus ordena que se pratique em relação aos falsos profetas. Todavia, permanece válida a ordem divina, pois o que está em jogo é a verdade de Deus. Como a verdade não é algo pelo qual a presente geração se importa realmente, visto que a verdade é relativa, a igreja cristã nominal não terá qualquer atitude de punição séria para os seus falsos profetas (pastores). É lamentável que essa ordem divina seja negligênciada. Isto é assim porque a presente igreja cristã é tolerante e assimilou o monte de “ismos” predoiminantes (pluralismo, relativismo….) religioso do qual ela não tomou consciência. O que cremos determina o modo como vivemos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s