Vivendo sob uma nova aliança

Publicado: 23/12/2010 por estevameduardo em Devocionais
Tags:, , ,

E ai galera? Só na graça?

Taí mais um texto do nosso amigo Thiago Neiva, tirado do blog: http://www.thiagopelafe.blogspot.com/ .

Espero que gostem!

Vale a pena ler e refletir. Aproveitem!

Vivendo sob uma nova aliança

“Separados estais de Cristo, vós os que vos justificais pela lei; da graça decaístes.” Gálatas 5.4

 Os cristãos do tempo presente erram constantemente em suas pregações e em suas práticas. Porque estou fazendo tal afirmação?

Quantos já viram as intermináveis campanhas de 7, 14, 21, 30, 60 dias, estas em sua maioria esmagadora baseadas em textos do Antigo Testamento, em festas e costumes judaizantes?

Quantos de nós já fomos coagidos em dar nossos dízimos, caso contrário, seriamos ladrões amaldiçoados pelos gafanhotos devoradores?

Quantos já foram iludidos com promessas, as quais Deus não fez aos cristãos, baseadas em Deuteronômio 28?

Todos nós já passamos por alguma situação semelhante. Muitos de nós ainda passam por situações semelhante. Onde quero chegar com isso?

A pergunta é: Pode o cristão do tempo presente uma vez sob a graça, andar segundo a Lei?

 Os que querem se justificar pela lei, da graça decaíram, pois todos quantos são das obras da lei estão debaixo da maldição; (Gálatas 5.4, 3.10).

As Escrituras são claras a este respeito, nós cristãos já não vivemos mais segundo a Lei, pois as sombras e figuras do Antigo Testamento já encontram sua realidade em Cristo.

O que me admira é que muitos usam de textos e de mandamentos presentes no Antigo Testaento para justificarem seus achismos e mentiras.

Porque usar de textos que dizem que o homem não deve se vestir como mulher e nem a mulher como homem, querendo assim proibir as mulher de usarem uma calça jeans? Porque abraçam o Dízimo da lei e negligenciam a guarda do sábado, uma vez que aquele que tropeça num só ponto da lei é culpado de todos?

Falta compreensão do que é Antiga e Nova Aliança, um novo pacto foi feito, o primeiro não funcionou, pois o homem não cumpriu com as ordenanças, a lei foi dada ao homem não para que ele a cumprisse, mas para que ele reconhecesse que não era capaz de cumpri-la.

As profecias, sombras e figuras no antigo testamento apontavam para Cristo e encontraram Nele a realidade, o antigo testamento só pode ser compreendido à luz do novo testamento.

A Nova aliança depende unicamente de Deus, não é temporal e condicional como a antiga, mas sim eterna e incondicional, pois é uma aliança feita com sangue, o sangue do Filho de Deus. Pela graça somos salvos, não dependendo isto de nossas obras.

Que venhamos buscar a realidade das sombras e figuras em Cristo, e assim prosseguir para um caminho mais excelente. Somos escravos da Lei de Cristo.

Jesus Cristo é o Senhor.

Thiago N. Fonseca – thiagopelafe.blogspot.com

Anúncios
comentários
  1. Josué Flausino disse:

    Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas

    Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
    Mateus 5 17-18

  2. Duarte Henrique disse:

    Grande Thiago,

    Não tenho nada a acrescentar, muito bem observado. O Novo Testamento é muito mais desafiador, pois é intimista, introspectivo, ao passo que o Velho Testamento é mais ritualístico e coletivo, o que, em tese, gera uma vida religiosa mais comoda. O Velho Testamento diz “se você fizer isso, isso e isso acontecerá isso”. Ao passo que o convite do Novo Testamento é bem mais simples: “Aceite isso, pois tudo já foi feito. Agora Seja…”.
    Quanto ao texto que o Josué colocou, o que podemos dizer é que Jesus cumpriu toda Lei, que segundo o Apóstolo Paulo é boa. Todavia, Jesus foi o único que conseguiu cumprir a Lei, ninguém mais, ao menos que eu saiba. Ademias, uma parte da Lei realmente continua viva, mas apenas o substrato metafísico que, como foi afirmado por Paulo, é bom. Essa parte é aquela que trata de verdades muito acima da legalidade da própria Lei, como o temor a Deus, respeito aos pais, os dez mandamentos, a exceção do sábado, etc, aspectos que continuam vivos na graça, não como pré-requisitos salvíficos, mas como consequência de corações regenerados.
    Abração!

  3. Fabrício disse:

    É sempre bom aprender com vocês

  4. RSF disse:

    Eu só não cosegui compreender o que o Duarte quis dizer colocando como exceção o 4º mandamento. Ora , qual a relação do cristão na graça com a lei moral de Deus que se encontra nos dez mandamentos . Se são dez , aonde iremos encaixar o 4º.

  5. Josué Flausino disse:

    Não se deve mais dar O Dízimo ?

  6. Josué Flausino,

    Como vão as coisas, tudo em paz? Quem diz que devemos dar o dízimo todos os meses de tudo o que temos, ameaçando o povo com os gafanhotos devoradores, não entendeu o que são Antiga e Nova Aliança. Você quer dar 10% do que ganha todos os meses, dê, mas somente se esta atitude for movida por um coração voluntário e generoso, de quem compreendeu o propósito de Deus em Seu Filho Jesus. Vivemos sob uma Nova Aliança! Os cristãos do tempo presente não devem viver segundo as práticas antigas, de uma aliança já ultrapassada.

    Em Cristo,

    Thiago N. Fonseca

  7. rafinha (Alberone Jr) disse:

    “O que me admira é que muitos usam de textos e de mandamentos presentes no Antigo Testamento para justificarem seus achismos e mentiras.” Esse trecho resume TUDO.
    Claro que o conhecimento do Antigo Testamento é importante para nosso crescimento espiritual, agora o mesmo não pode ser tido como regra de fé para nós nos dias de hoje.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s